Tamanho do texto

Dados positivos dos EUA e da Alemanha fazem bolsas globais fecharem com fortes altas

A Bolsa de Valores de São Paulo encerrou o pregão desta terça-feira (13) com expressiva alta de 3,03%, aos 68.394 pontos, o maior patamar em mais de 11 meses. Os mercados globais reagiram com euforia aos dados positivos divulgados nos EUA e na Alemanha. Em 2012, a bolsa paulista, que foi a melhor aplicação nos dois primeiros meses do ano , já acumula alta de 20,5% em seu principal índice, o Ibovespa.

- TAMBÉM: dólar cai 0,26%, cotado a R$ 1,80 na venda

Nos EUA, as vendas no varejo cresceram 1,1% em fevereiro, a maior alta em cinco meses , indicando que a retomada econômica ganha força em um setor importante para o país. O JP Morgan também anunciou que vai ampliar a distribuição de dividendos , o que animou os investidores. O resultado foi uma alta de 1,68% no índice Dow Jones , levando a bolsa de Nova York à maior pontuação desde maio de 2008. A bolsa eletrônica Nasdaq fechou acima dos 3 mil pontos pela primeira vez em 11 anos.

Na Alemanha, o indicador que mede a confiança na economia atingiu um patamar alto, de 22,3 pontos . É o maior índice desde 2010. As bolsas da Europa chegaram ao maior nível em sete meses e meio . "Os mercados estão retornando aos fundamentos novamente e o apetite por risco dos investidores está crescendo dramaticamente", disse Henk Potts, estrategista acionário no Barclays Wealth, à agência Reuters.

Na bolsa paulista, a maior alta foi registrada pelos papéis da LLX, empresa de logística de Eike Batista, que subiram 8%. Duratex (+7,78%) e Hypermarcas (+6,48%) completam a lista de maiores valorizações do dia. Entre os papéis com maior volume de negociação, os preferenciais da Vale tiveram alta de 5,37% e os da Petrobras subiram 4,27%

O volume financeiro negociado na Bovespa também foi alto, superando R$ 8,13 bilhões.


(* Com agências )

    Leia tudo sobre: bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.