Tamanho do texto

Bolsa paulista acompanha bom humor dos mercados europeus e norte-americano e encerra pregão com 66.809 pontos

A Bolsa de Valores de São Paulo encerrou o pregão desta quinta-feira com alta de 1,52%, aos 66.809 pontos, o maior patamar desde 26 de abril passado. As principais bolsas do mundo também operaram em alta, com exceção da de Tóquio. O volume de negócios realizado hoje na praça paulista ultrapassou a marca dos R$ 6,45 bilhões.

- Dólar fecha em queda, apesar de ação do governo

- Bolsa foi a melhor aplicação de fevereiro

A Bovespa foi impulsionada pelos investidores estrangeiros que vieram às compras após embolsar parte dos ganhos em fevereiro . A deixa para o movimento foi dada ontem, após o Banco Central Europeu (BCE) informar que emprestou 529,23 bilhões de euros em sua operação de refinanciamento com prazo de três anos, injetando liquidez no sistema bancário.

As maiores altas foram JBS (9,45%) Cyrella (4,85%) Natura (3,41%) e Hypermarcas (3,22%). As blue chips – Vale e Petrobras – acompanharam as commodities e também subiram. Vale ON ganhou 1,15%e PNA, +1,06%. Já as ações da Petrobras aceleram o movimento perto do fechamento (ON 1,95% e PN 2,34%), após a rede de notícias iraniana Press TV afirmar que oleodutos na cidade de Awamiyah, na Arábia Saudita, foram atingidos por uma explosão, sem divulgar mais detalhes sobre o assunto.

O índice Dow Jones Industrial, da bolsa de Nova York fechou a quinta-feira em alta de 0,22%, aos 12.980,3 pontos. Já o índice seletivo S&P 500 subiu 0,62% e o índice composto da bolsa eletrônica Nasdaq avançou 0,74%. O FTSE, principal índice da bolsa de Londres, encerrou a sessão com alta de 1,02%. Em Frankfurt, o índice DAX mediu valorização de 1.25%. As principais bolsas da América Latina, como Chile e Argentina, também encerraram o dia em alta.

No ano, a Bovespa acumula alta de 17,71% e fica cada vez mais próxima de zerar as perdas de 2011, quando teve queda total de 18,11% e foi a pior aplicação do ano. Na máxima do dia (66.931 pontos +1,70%), o Ibovespa encostou nos 67 mil pontos, mas não conseguiu se sustentar neste patamar.


(* Com AE )

    Leia tudo sobre: bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.