Tamanho do texto

Na Europa, decisão que dificulta especulação com ações financeiras favoreceu as bolsas. NY subiu com dados de varejo

Depois de três dias de ganhos, a Bovespa teve uma sexta-feira de volatilidade, mas com variações mais leves. O principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo subiu 0,24%, para 53.473 pontos. Nos últimos três pregões, o Ibovespa fechou em alta e anulou a forte de perda de 8,08% registrada na segunda-feira. Na quinta-feira, a alta foi de 3,79% .

A melhoria em São Paulo segue comportamento semelhante em Nova York. Dow Jones fechou em alta de 1,13% e Nasdaq de 0,61%. Nos EUA, as ações reagem ao dado de vendas no varejo no país, que tiveram em julho a maior alta desde março , amenizando temores sobre a possibilidade de uma nova recessão no país. As vendas cresceram 0,5%, em linha com as previsões de analistas e após alta, revisada para cima, de 0,3% em junho.

Gafisa lidera as principais quedas do Ibovespa , após ter divulgado resultado abaixo do esperado pelo mercado e ainda ter revisado para baixo sua projeção de margem de fluxo de caixa (Ebitda) para o ano. Rossi e Cyrela acompanham. Na ponta positiva, destaque para BRF - Brasil Foods, entre as maiores altas.

A semana, que começou com anúncios do fim do mundo no mercado financeiro, pode terminar em alta para o Ibovespa. O Ibovespa caminha para encerrar a semana em terreno positivo .

Nessa semana, analistas fizeram cálculos para saber, em caso de mais turbulência, qual é o fundo do poço do Ibovespa. Em relatório desta semana, analistas da XP Investimentos usam a relação entre o preço e o lucro das companhias do Ibovespa para chegar à conclusão de que se o índice cair até os 43 mil pontos, estará em um patamar equivalente ao fundo do poço da crise de 2008, quando atingiu 29 mil pontos.

Na Europa, as bolsas subiram impulsionadas pelas restrições às vendas a descoberto de ações do setor financeiro em alguns países da Europa, que geraram renovado interesse por papéis de bancos.

Ontem, os órgãos reguladores de França, Espanha, Bélgica e Itália anunciaram planos para proibir todas as vendas a descoberto de ações financeiras específicas por cerca de 15 dias a partir de hoje. A decisão foi bem recebida pela Comissão Europeia .

O movimento ajudou a sustentar os papéis dos bancos, que foram bastante pressionados recentemente. A operação acontece quando os investidores vendem ações sem tê-las em mãos, na expectativa de que os preços caiam.

Londres fechou em alta de 3,04%, Paris avançou 4,02%, Frankfurt ganhou 3,45%, Milão teve alta de 4% e Madri subiu 4,82%.

Os mercados acionários da Ásia fecharam a jornada com rumos diferentes. Em Tóquio, o Nikkei 225 caiu 0,20. Na praça de Seul, o Kospi declinou 1,33%. Em sentido contrário, o Hang Seng, de Hong Kong, subiu 0,13%. O S&P/ ASX 200, de Sydney, ganhou 0,77. Em Xangai, o Shanghai Composite aumentou 0,45%. Já o índice Straits Times, da Bolsa de Cingapura, fechou nesta sexta-feira em alta de 1,94%.

(Com agências)

    Leia tudo sobre: bovespa

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.