Tamanho do texto

Expectativa de sucesso de acordo na Grécia fez mercados operarem positivos

A Bolsa de Valores de São Paulo encerrou o pregão desta quinta-feira em alta de 1,35%, aos 66.908 pontos. A Bovespa seguiu as principais bolsas europeias, que também fecharam positivas , com a expectativas de que a Grécia terá sucesso no plano para reestruturação da dívida do país. O balanço da rolagem da dívida grega, negociada ao longo do dia, deve ser divulgado nas próximas horas . O mercado tem expectativa de que a adesão dos credores seja alta, em torno de 90%.

- MAIS: dólar fecha em queda de 0,17%

- VEJA TAMBÉM: Bovespa foi a melhor aplicação de fevereiro

A praça paulista também foi impulsionada pelo corte dos juros básicos, anunciado ontem . A medida, que tem por objetivo reaquecer a atividade econômica, fez subirem as ações de empresas voltadas para o mercado interno. Os papéis do Pão de Açúcar tiveram alta de 7,17%, a maior do dia. As incorporadoras, como a Brookfield (6,19%) e a Rossi (6,21%), também registraram forte valorização.

O corte de 0,75 ponto percentual na Selic também deixa menos interessantes os papéis atrelados a juros, o que volta a atenção dos investidores para as ações. "A expectativa é de que venha outro corte semelhante em breve, segundo sinalizou a presidente Dilma", diz Pedro Galdi, da SLW corretora. Os investidores também esperam mais injeção de liquidez do governo americano e do Banco Central Europeu no próximo mês, o que deve ter impacto positivo nas bolsas do mundo.

Nos EUA, os dados negativos sobre seguro desemprego não tiveram força para derrubar os mercados, avalia Galdi. As principais bolsas americanas também encerraram o dia no terreno positivo. "O fato marcante desta quinta-feira foi a expectativa de a Grécia conseguir renegociar sua dívida junto aos credores privados", resume a análise de Roberto Indech, da Rico Investimentos.

Os papéis mais negociados operaram perto da estabilidade. As ações preferenciais da Vale caíram 0,02%, enquanto as da Petrobras subiram 0,38%.

O giro financeiro do pregão foi superior a R$ 7,65 bilhões.

    Leia tudo sobre: bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.