Tamanho do texto

Volume negociado aumentou em 5,2% na comparação com abril, atingindo R$ 133,6 bilhões

A BM&FBovespa ampliou o volume negociado no segmento Bovespa (ações e opções) no mês de maio em 5,2% na comparação com abril, alcançando R$ 133,6 bilhões.

O número de negócios bateu recorde, com 11.172.707 transações, superando a marca anterior, de fevereiro de 2011, quando houve 10.897.755 operações. Em abril, foram realizados 9.864.428 negócios. A média diária de negócios, no entanto, recuou de 519.180 em abril para 507.850 no mês passado. Em volume também houve queda na média diária, de R$ 6,68 bilhões, para R$ 6,07 bilhões.

As ações mais negociadas foram: Vale PNA (R$ 14,01 bilhões); Petrobras PN (R$ 9,98 bilhões); OGX Petróleo ON (R$ 7,73 bilhões); Itaú Unibanco PN (R$ 5,45 bilhões); e Vale ON (R$ 3,35 bilhões). O valor de mercado das 375 empresas listadas na bolsa caiu de R$ 2,50 trilhões em abril para R$ 2,45 trilhões em maio.

Os investidores estrangeiros lideraram a movimentação financeira, respondendo por 33,75% do volume total em maio, ante 33,57% em abril. Os institucionais aparecem em seguida, com participação de 32,94%, contra 33,88% no mês anterior. As pessoas físicas movimentaram 21,70% do total em maio, acima dos 21,16% de abril. A fatia das instituições financeiras recuou de 9,86% para 7,78%.

Em cinco meses deste ano, os estrangeiros registraram um saldo positivo de investimento de R$ 4,881 bilhões, sendo R$ 5,648 bilhões aplicados em ofertas públicas de ações e R$ 767,053 milhões em vendas líquidas no pregão. Apenas em maio, os estrangeiros mostraram um saldo positivo de R$ 2,903 bilhões no pregão, com R$ 46,516 bilhões em compras e R$ 43,613 bilhões em vendas.

A participação dos estrangeiros nas ofertas públicas, incluindo as operações iniciais (IPOs, na sigla em inglês) alcançou 56,5% do total de R$ 9,989 bilhões oferecidos no mercado até 2 de junho. Já as pessoas físicas aumentaram sua presença no mercado de ações, com 607.179 contas ativas em maio, acima das 596.571 contas de abril.

No home broker - sistema que permite o investidor negociar papéis pela internet - foram movimentados R$ 42,31 bilhões em maio, 16,5% a mais do que em abril. O número de negócios cresceu 22,8% no período, para 5.960.893 transações. O segmento ampliou sua participação no total de negócios da Bovespa de 24,60% para 26,68%. O serviço foi oferecido por 70 corretoras, ante 68 registrados no mês anterior.

No segmento de empréstimos de ações, a Bovespa bateu novo recorde, com 121.971 operações, ante a marca anterior, de 121.239 transações, em fevereiro de 2011. Em abril, foram realizados 97.782 empréstimos. O volume financeiro totalizou R$ 54,99 bilhões em maio, ante R$ 52,88 bilhões no mês anterior.

Na BM&F (derivativos), foram negociados 48.342.782 contratos, com volume financeiro de R$ 3,18 trilhões, abaixo dos 66.111.464 contratos e do giro de R$ 4,57 trilhões apurados em abril. A média diária de contratos negociados foi de 2.197.399 em maio, ante 3.481.783 em abril. Ao final do último pregão de maio, o número dos contratos em aberto era de 38.609.738 posições, contra 36.599.955 em abril.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.