Tamanho do texto

Vale, Redecard, Cielo e Santander caem. Usiminas sobe. Dólar volta a operar em baixa

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) deixou o terreno positivo e passou a cair, acompanhando mudança também nos mercados em Nova York. Às 15h15, o Ibovespa – principal índice da praça paulista – operava quase de lado, em baixa de 0,07%, para 70.518 pontos. No mesmo horário, Dow Jones caía 0,56% e Nasdaq tinha perda de 0,47%.

Durante o começo do pregão, no entanto, o sinal foi positivo pois, além de repercutir uma série de balanços corporativos, o mercado recebeu bem os dados de emprego nos Estados Unidos. De acordo com o Departamento do Trabalho americano, os novos pedidos de seguro-desemprego no país recuaram em 21 mil na semana passada, no comparativo com a anterior, somando 434 mil.

A virada, no Brasil, é puxada pelas ações de Cielo e Redecard, que divulgaram balanços nesta entre a noite de ontem e a manhã de hoje. Redecard caía 4,6% e Cielo tinha perda de 2,2%. A Redecard obteve lucro líquido de R$ 324,105 milhões no terceiro trimestre, resultado 2,7% inferior aos R$ 332,973 milhões apurados no mesmo período do ano passado. A concorrente Cielo, por sua vez, informou que seu terceiro trimestre foi marcado por lucro líquido de R$ 488,5 milhões, valor 23,1% acima dos R$ 396,7 milhões de um ano antes. A empresa teve elevação de 27% nos custos, para R$ 426 milhões.

No Brasil, os investidores também concentram as atenções nos resultados financeiros de Vale, Usiminas e Santander. A mineradora Vale anunciou um lucro líquido 253,4% maior no terceiro trimestre deste ano, de R$ 10,554 bilhões, na comparação com igual trimestre do ano passado, no padrão contábil brasileiro.

Em relatório, o analista do BB Investimentos, Antonio Emílio Bittencourt Ruiz, avalia que a Vale apresentou um ótimo resultado no período, com recordes trimestrais para receita, margens, lucro e geração de caixa. "Esperávamos um forte desempenho baseado no grande aumento da produção e dos preços praticados nos principais produtos", afirmou. "Mesmo assim, os números ficaram bastante superiores às nossas expectativas." As ações PNA da empresa, no entanto, caem 1,31%. Juntamente com o balanço, a companhia anunciou um plano de investimentos de US$ 24 bilhões em 2001, o que pressiona as projeções dos analistas.

Ainda entre empresas ligadas a commodities, a Usiminas abriu a temporada de resultados entre as siderúrgicas e reportou um crescimento de 14% no lucro líquido do terceiro trimestre, a R$ 495 milhões, apesar de registrar uma queda de 9% nas vendas em volume, em um período marcado por fortes importações de aço no País. As ações PNA lideravam as altas do Ibovespa, com +4%.

Já o Santander deu continuidade à divulgação de resultados de grandes bancos, um dia após o lucro trimestral recorde do Bradesco. O Santander lucrou R$ 1,934 bilhões no terceiro trimestre deste ano, considerando o padrão contábil internacional IFRS. O resultado no Brasil representa uma expansão de 31,4% ante igual trimestre de 2009. O aumento foi puxado pela aceleração do crescimento do crédito, aliado a um cenário de inadimplência em baixa. Somente no crédito pessoal a expansão foi de 21% em 12 meses. A ação do banco caía 1,21%.

Dólar

O dólar continua em queda, sob influência da melhora no cenário externo, que tem por base dados corporativos positivos e a divulgação do dado referente aos novos pedidos de seguro-desemprego nos Estados Unidos, que surpreendeu positivamente. Por volta das 15 horas, o dólar comercial registrava baixa de 0,34%, a R$ 1,7155 na venda.

(com agências)

    Leia tudo sobre: Bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.