Tamanho do texto

Valorização das ações da Vale contribuiu para que o Ibovespa reduzisse as perdas no final a apenas 0,13%; dólar sobe a R$ 1,673

O desempenho positivo dos papéis da Vale neste pregão e a aceleração dos ganhos do mercado americano contribuíram para o Ibovespa reduzir as perdas nos negócios. O principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), fechou em leve baixa de 0,13%. A queda acontece depois de cinco sessões positivas, e é também a terceira perda em 15 pregões.

Nesta segunda, o Ibovespa operou no vermelho durante todo o pregão, que teve giro financeiro de R$ 11 bilhões - deste total, R$ 4,87 bilhões partiram do exercício de opções sobre ações.

As "blue chips" seguraram uma parte da queda do Ibovespa, já que as ações preferenciais da Petrobras subiam 0,76% no final do pregão, a R$ 26,49, enquanto os papéis preferenciais da Vale registram valorização de 2,64%, a R$ 49,04. As ações da mineradora corresponderam a cerca de 18% dos negócios da Bolsa.

Além disso, os investidores estão de olho em uma realização de lucros, dada a valorização de 2,73% apurada pelo Ibovespa entre os dias 8 de 15, que o levou a fazer nova máxima para 2010.

O presidente da Vale, Roger Agnelli, afirmou há pouco que a empresa investirá entre US$ 26 bilhões e US$ 28 bilhões nos próximos dois anos, para finalizar seus projetos de expansão. "Queremos terminar os projetos e dobrar número de novos projetos. Fertilizantes e cobre são prioridades", comentou Agnelli.

Segundo o executivo, o plano de investimentos da empresa será detalhado nas próximas duas semanas. Além disso, a empresa revelou mais cedo que sua produção de minério de ferro alcançou 82,6 milhões de toneladas métricas no terceiro trimestre do ano, o melhor resultado desde o terceiro trimestre de 2008, quando a companhia marcou o recorde de 85,8 milhões de toneladas métricas produzidas. Nos primeiros noves meses do ano, a Vale acumula produção de 227,5 milhões de toneladas métricas do produto, o que representa um crescimento de 30,4% ante o mesmo intervalo do ano passado.

Já entre as maiores perdas do dia ficaram as ações da Eletrobras, que na última semana estiveram na ponta dos ganhos. Os papéis preferenciais e ordinárias da empresa caíram mais de 6%.

Opções

Esta segunda-feira foi dia de vencimento de opções na Bovespa. A partir de amanhã, o detentor da opção não pode mais exercê-la. Por isso, no dia de vencimento das opções e nos dias imediatamente anteriores, o movimento da Bolsa pode sofrer distorções, com os investidores atuando de forma tal que os preços das ações se aproximem daqueles valores que mais os favorecem quando a opção for exercida.

EUA e Europa

No exterior, a agenda econômica dos EUA dividiu as atenções com a temporada de balanços que trouxe, entre outros destaques, os números financeiros do Citigroup. Em meio às preocupações com o sistema financeiro norte-americano e a execução de hipotecas, o Citi anunciou lucro de US$ 2,2 bilhões no trimestre passado (US$ 0,07 por ação).

Nesta segunda-feira, os EUA divulgaram a produção industrial , que caiu 0,2% em setembro, segundo informou o Federal Reserve (Fed, o banco central do país), depois do aumento não revisado de 0,2% em agosto. O resultado contrariou a expectativa dos economistas, que previam alta em setembro de 0,2%.

Também saíram dados de confiança das construtoras americanas e de capacidade instalada e fluxo de capital estrangeiro para o país. Por volta de 17h58, os principais índices americanos tinham alta. Nasdaq subia 0,42%, enquanto Dow Jones avançava 0,68% e S&P500 tinha valorização de 0,66%.

Na Europa , as bolsas fecharam em alta, impulsionadas pelo setor bancário, que compensou as perdas das mineradoras. O índice pan-europeu Stoxx 600 teve ganho de 0,81 ponto (0,30%), a 266,64 pontos.

Dólar

No mercado cambial, o dólar tem em alta de 0,50%, cotado a R$ 1,673. No mercado futuro, o dólar passou a operar em alta assim que foi confirmada uma coletiva de imprensa do Ministro da Fazenda, Guido Mantega. Os investidores ficam na expectativa de alguma nova medida para conter a valorização do real possa ser anunciada.

Com o início do horário de verão neste fim de semana em dez Estados, o pregão regular da Bovespa passa a ser das 11 horas às 18 horas a partir desta segunda-feira. Já o after market opera das 18h30 às 19h30. A Bolsa de Nova York passa a operar das 11h30 às 18 horas (horário de Brasília).

    Leia tudo sobre: bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.