Tamanho do texto

Número de vagas de trabalho eliminados nos EUA foi quase dez vezes maior que o previsto; às 12h48, o Ibovespa subia 0,51%

selo

O número de postos de trabalho eliminados nos Estados Unidos em setembro foi quase dez vezes maior que o previsto pelos economistas, mas a Bolsa de Valores de São Paulo registra ganhos no início da sessão de hoje. Os dados fracos do mercado de trabalho norte-americano podem ser o motivo para o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) adotar medidas adicionais de estímulo à economia. As atenções hoje também estão voltadas para o desempenho das ações de primeira linha, como as da Petrobras, no Brasil. Às 12h48 (horário de Brasília), o índice Bovespa (Ibovespa) avançava 0,51%, aos 70.273 pontos.

A economia dos EUA cortou 95 mil empregos em setembro, depois que trabalhadores contratados para o censo deste ano foram desligados e governos estaduais e locais eliminaram vagas. O dado foi muito pior que o corte de 10 mil vagas esperado pelos economistas. O setor privado criou 64 mil empregos no mês passado, ante previsão de 85 mil vagas.

Para o economista-chefe da SLW Corretora, Pedro Galdi, é praticamente iminente uma nova ação do Fed para incentivar a economia norte-americana. "Em agosto, o Fed disse que poderia atuar. Em setembro, que estava pronto para atuar. Agora, não tem mais jeito: eles vão ter de agir e, se demorar muito mais, a situação só tende a piorar", avaliou Galdi, lembrando que "a pedra no sapato" da economia dos EUA é o emprego e a habitação.

Petrobras e Vale

No Brasil, o foco recai sobre as ações de primeira linha. Por volta de 12h35, os papéis preferenciais da Petrobras tinham alta de 0,99%, para R$ 25,55, enquanto as ações preferenciais da Vale operavam perto da estabilidade, com leve ganho de 0,02%, para R$ 47,50.

Depois de uma série de rebaixamentos nas recomendações para as ações da Petrobras, hoje foi a vez da Fator Corretora revisar para baixo o preço-alvo dos papéis PN da companhia e manter a recomendação para as ações da estatal em "manutenção". Fontes disseram que, além da pressão vinda por essas recomendações nos últimos dias, questões políticas têm afastado os investidores da estatal, em meio à maior participação do governo na companhia e especulações sobre irregularidades em contratos.

Os rumores passaram a afetar não só a estatal de petróleo. Em relatório divulgado hoje, o UBS reduziu a recomendação para as ações da Vale, de comprar para neutro, citando ingerências políticas sobre a mineradora. Essas pressões devem se intensificar, diante das negociações de um novo código para o setor no País.

Bolsas internacionais

As bolsas asiáticas encerraram a semana sem direção definida, com os investidores atentos à nova temporada de balanços. O destaque desta sexta-feira ficou com a bolsa de Xangai, que na volta de um feriado de uma semana disparou 3,13%, com o índice Shanghai Composite marcando 2.738,74 pontos.

Na Europa, os mercados operavam em queda nesta manhã. Nos EUA , as bolsas operavam com ganhos por volta de 12h40. Nasdaq tinha alta de 0,49%, mesma valorização de Dow Jones, enquanto o S&P500 subia 0,48%.

    Leia tudo sobre: bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.