Tamanho do texto

Às 15h49, Ibovespa caia 1,52%, para 64.171 pontos; investidores acompanham dados do mercado internacional e sobre a Petrobras

A Bolsa de Valores de São Paulo abriu em queda nesta quinta-feira e ampiou as perdas ao longo do dia, revertendo o movimento de alta registrado no pregão de ontem. Às 15h49, o Ibovespa cai 1,52% e acumula 64.171 pontos. Na quarta-feira, o Ibovespa atingiu seu maior nível em 40 dias e fechou cotado a 65.160.

Os investidores estão de olho nos dados do mercado internacional . Dúvidas sobre a recuperação da economia global diminuem o apetite ao risco e a força das Bolsas de Valores. No Brasil, notícias sobre a Petrobras devem influenciar na cotação das ações da companhia. Os papeis ainda sofrerão os efeitos do adiamento da oferta pública de ações da Petrobras para setembro. Outro fator que pode prejudicar o desempenho das ações da Petrobras é a possibilidade de rebaixamento da nota pela Fitch, já que a estatal pode atingir o nível de endividamento limite estabelecido pela agência.

Os papéis de companhias do setor de varejo podem ser beneficiados pela notícia de que o governo estuda voltar a conceder redução de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para a linha branca.

Dólar

O dólar abriu em alta nesta quinta-feira, pela quarto dia seguido. Mas reverteu esta tendência logo no início do pregão. Às 10h28, o dólar caia 0,6% e estava cotada a R$ 1,791 na venda.

Bolsas asiáticas

Os mercados da Ásia fecharam nesta quinta-feira sem tendência definida. Os investidores aguardam definições dos mercados internacionais e ainda refletem decisões econômicas internas.

Uma delas foi a revisão da projeção oficial do crescimento do PIB da Coréia do Sul, de 5% para 5,8%. Em Seul, o índice Kospi teve elevação de 0,81% e, em Tóquio, o Nikkei 225 subiu 0,05%.

Em contrapartida, o Hang Seng, de Hong Kong, diminuiu 0,59% e, em Xangai, o Shanghai Composite caiu 0,12%, puxado pelas preocupações sobre as perspectivas das exportações, após o governo chinês reduzir a taxa da exportação de alguns produtos siderúrgicos.

O yuan voltou a apresentar valorização moderada em relação ao dólar, revertendo as perdas da sessão da manhã, devido à forte demanda da moeda chinesa pelos bancos. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,7997 yuans, de 6,8124 yuans do fechamento de quarta-feira.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.