Tamanho do texto

No início do pregão o Ibovespa caía 0,57%; mais cedo, o banco Morgan Stanley disse que a Europa e os EUA estão perto da recessão

selo

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) abriu em baixa, acompanhando as quedas nos mercados acionários ao redor do mundo, com o medo de nova recessão nos Estados Unidos e na zona do euro. Às 10h06, o índice Bovespa (Ibovespa) caía 0,57%, para 54.759 pontos.

"Pelos futuros de Nova York e pelos índices da Europa, vai ser um milagre se a Bovespa se descolar do exterior", afirmou um operador de renda variável ouvido nesta manhã pela Agência Estado. Na Europa, os principais índices acionários recuavam perto de 3% na manhã de hoje e, em Nova York, o Nasdaq futuro e o S&P futuro caíam mais de 2%.

Mais cedo, o banco Morgan Stanley informou que revisou suas previsões para o crescimento dos EUA e da zona do euro e disse que os novos cálculos indicam que as duas regiões estão se aproximando perigosamente de uma recessão. "As principais razões para a redução nas projeções, além dos indicadores econômicos decepcionantes, são recentes erros políticos nos EUA e na Europa somados à perspectiva de mais aperto fiscal em 2012", afirmou o banco.

Na agenda norte-americana, os indicadores já divulgados hoje também trazem más notícias. O índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) dos EUA apontou alta de 0,5%, acima da previsão de aumento de 0,3%. Já o Departamento do Trabalho informou que os pedidos de auxílio-desemprego subiram em 9 mil na semana até 13 de agosto, para 408 mil. Neste caso, a previsão era de alta de 5 mil, para 400 mil.

O cenário ruim no exterior deve pressionar a Bovespa, em um dia de agenda esvaziada no Brasil. De acordo com boletim divulgado hoje pela Um Investimentos, o Ibovespa possui um piso na região dos 53.000 pontos. Após este patamar, o suporte está em 51.100 pontos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.