Tamanho do texto

Investidores impulsionavam as ações e vendiam ativos mais seguros nesta segunda-feira

Os investidores impulsionavam as ações e vendiam ativos mais seguros nesta segunda-feira, apostando que o acordo de último minuto em Washington significará que a economia dos Estados Unidos evitará um calote de dívida.

As ações globais medidas pelo índice MSCI subiam 0,7% (às 7h19 de Brasília). As ações dos mercados emergentes avançavam 1,31%.

Existe a possibilidade, porém, de que agências de classificação de risco rebaixem os Treasuries, tirando-os da nota "AAA" -- medida que pode ter impacto sobre os valores de uma série de outros ativos.

Os mercados também digeriam dados que indicaram um crescimento estagnante na economia global, com a atividade industrial chinesa desaceleramndo e a produção manufatureira reduzida na zona do euro.

Após um fim de semana tenso, gasto na busca por um consenso que permitisse a elevação do teto da dívida dos EUA, o presidente Barack Obama disse que líderes de ambos os partidos fecharam um acordo para cortar o déficit orçamentário em US$ 1 trilhão ao longo de 10 anos, com a possibilidade de uma economia adicional de US$ 1,4 trilhão.

O plano precisa ser aprovado por ambas as casas do Congresso e enfrentará certa oposição. Mas espera-se que a proposta finalmente permita um limite maior de dívida, evitando a perspectiva de que Washington não seja capaz de pagar suas contas.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.