Tamanho do texto

Merkel e Sarkozy afirmaram que apoiam um novo pacote de resgate ao país, animando mercado

selo

Os principais índices do mercado de ações da Europa fecharam em alta, após passarem parte da sessão no território negativo. O impulso às bolsas veio depois de a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, e o presidente da França, Nicolas Sarkozy, afirmarem que apoiam um novo pacote de ajuda financeira à Grécia.

Merkel e Sarkozy disseram também que o auxílio deve seguir os moldes da Iniciativa de Viena, programa utilizado em 2009 sob o qual a data de vencimento dos empréstimos feitos a países do Leste Europeu poderia ser prorrogada se os bancos credores optassem voluntariamente pela mudança no prazo.

Economistas alertaram que há ainda há riscos para a Grécia, entre eles a possibilidade de as medidas de austeridade fiscal elaboradas pelo governo serem rejeitadas no parlamento do país. Elas precisam ser aprovadas para que os gregos recebam outras parcelas do empréstimo concedido pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) e pela União Europeia (UE) no final do ano passado.

"Diante do número crescente de pessoas na Grécia que consideram o não pagamento (default) algo potencialmente benéfico, o risco de um grande erro político nas próximas semanas não deve ser ignorado", disse o economista do J.P. Morgan Cazenove, David Mackie, em nota.

O índice pan-europeu Stoxx 600 subiu 0,44 ponto, ou 0,16%, para 267,17 pontos. Na Bolsa de Londres, o FTSE-100 avançou 16,13 pontos, ou 0,28%, para 5.714,94 pontos. Em Paris, o CAC 40 ganhou 31,43 pontos, ou 0,83%, para 3.823,74 pontos. Na Bolsa de Frankfurt, o Xetra DAX fechou em alta de 53,85 pontos, ou 0,76%, a 7.164,05 pontos.

Em Milão, o índice FTSE MIB subiu 244,40 pontos, ou 1,23%, para 20.096,84 pontos. O IBEX 35, da Bolsa de Madri, ganhou 216,70 pontos, ou 2,18%, para 10.135,20 pontos. Em Lisboa, o PSI 20 teve alta de 104,10 pontos, ou 1,46%, para 7.253,58 pontos.

Na semana, porém, parte dos índices acumulou queda, com destaque para o FTSE 100, que caiu 0,88%, seguido por PSI 20 (-0,51%), Stoxx 600 (-0,35%) e FTSE MIB (-0,10%). O IBEX 35 subiu 1,85%, o Xetra DAX avançou 1,33% e o CAC 40 teve ganho de 0,49%.

Na Grécia, o índice ASE, da Bolsa de Atenas, avançou 45,93 pontos, ou 3,80%, para 1.254,02 pontos, depois de uma reforma no gabinete de governo que colocou Evangelos Venizelos no posto de ministro das Finanças. Ele substituiu George Papaconstantinou, que se tornará ministro de Meio Ambiente.

O setor bancário foi particularmente beneficiado pela diminuição dos receios com a Grécia. Entre os destaques da sessão, as ações do Crédit Agricole e do Société Générale fecharam em alta de 2,5% e 2,4%, respectivamente, enquanto o BBVA subiu 5,7%.

Os papéis do Carrefour fecharam em baixa de 1,7% depois de a companhia ter nomeado ontem Noel Prioux para o cargo de diretor executivo na França. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.