Tamanho do texto

Mercados de economias maiores subiram, mas menores caíram. Investidores interpretam indicadores divulgados

selo

Os principais índices do mercado de ações da Europa fecharam sem direção comum, subindo nas maiores economias da região e recuando nas praças da chamada periferia da zona do euro. As bolsas ficaram divididas entre o peso dos indicadores fracos divulgados hoje e o suporte oferecido pela perspectiva de que, diante desses números, o Federal Reserve (Fed, banco central americano) deve anunciar algum tipo de medida para estimular a economia.

Ontem à noite, o HSBC divulgou que seu índice preliminar sobre a atividade industrial da China subiu para 49,8 em agosto, de 49,3 em julho. Apesar do avanço, o fato de o índice estar abaixo de 50 ainda indica contração. Nos EUA, as vendas de moradias novas caíram em julho para o menor nível em cinco meses, segundo o Departamento do Comércio, enquanto a atividade industrial da região do Federal Reserve de Richmond encolheu para -10 em agosto, de -1 em julho.

Na Europa, os indicadores mostraram um quadro um pouco melhor. O índice de atividade do setor privado da zona do euro, medido pela Markit, ficou estável em agosto, com uma leitura de 51,1. O dado veio acima da estimativa do mercado, que esperava queda para 50,3. Apesar disso, o índice de expectativas econômicas da Alemanha caiu mais do que o esperado em agosto, de acordo com dados do Centro para Pesquisa Econômica Europeia (ZEW), para -37,6, de -15,1 em julho. Especialistas previam uma queda menor, para -26,0.

Na sexta-feira, o presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, fará um discurso durante um simpósio anual do banco central norte-americano em Jackson Hole, nos EUA. Há expectativas de que ele sinalize a adoção de medidas que estimulem a economia. Segundo Stephen Pope, sócio-gerente da Spotlight Ideas, esse é o principal fator por trás da alta das bolsas hoje. Ele alertou, porém, que se Bernanke simplesmente não corresponder às expectativas, os mercados podem voltar a ter queda acentuada.

O índice pan-europeu Stoxx 600 subiu 1,73 ponto, ou 0,77%, para 226,63 pontos. Na Bolsa de Londres, o FTSE-100 avançou 34,12 pontos, ou 0,67%, para 5.129,42 pontos. Em Paris, o CAC 40 ganhou 33,01 pontos, ou 1,08%, para 3.084,37 pontos. Na Bolsa de Frankfurt, o Xetra DAX fechou em alta de 58,60 pontos, ou 1,07%, a 5.532,38 pontos.

Em Milão, o índice FTSE MIB caiu 154,32 pontos, ou 1,04%, para 14.707,32 pontos. O IBEX 35, da Bolsa de Madri, recuou 14,10 pontos, ou 0,17%, para 8.279,80 pontos. Em Lisboa, o PSI 20 teve queda de 9,84 pontos, ou 0,16%, para 6.094,79 pontos. O ASE, da Bolsa de Atenas, perdeu 29,65 pontos, ou 3,15%, para 911,07 pontos. As informações são da Dow Jones.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.