Tamanho do texto

Entre as principais praças, as maiores quedas ocorreram em Paris e Frankfurt, ambas com recuo de 1,05%

selo

As bolsas europeias fecharam em baixa hoje com a divulgação de dados fracos nos Estados Unidos e quedas entre ações de bancos e de empresas de petróleo. As ações da seguradora Axa SA subiram após o anúncio de planos de cortes de custos.

Na Bolsa de Paris, o índice CAC-40 fechou em baixa de 1,05%, ou 42,13 pontos, em 3.964,81 pontos. O alemão Xetra-DAX-30 caiu 1,05%, ou 76,36 pontos, fechando em 7.217,43 pontos; e o FTSE-100, de Londres, fechou em baixa de 61,38 pontos (1,02%), em 5.928,61 pontos. O espanhol IBEX-35 fechou em baixa de 136,70 pontos (1,30%), em 10.339,30 pontos. O PSI-20, de Lisboa, recuou 1,21%, ou 91,24 pontos, fechando em 7.465,62 pontos.

"Tivemos um rali decente (ontem) com o entendimento de que a Grécia não incorrerá em um default técnico, mas a zona do euro está buscando soluções mais leves, como a de Viena, em que detentores concordam voluntariamente em rolar os papéis", disse o gestor de fundo do Skandia Investment Group, John Ventre.

"Na minha visão, isso provavelmente não é o bastante para resolver os problemas da Grécia. Mas, da perspectiva do mercado, ganha-se mais tempo", disse Ventre. No entanto, o relatório sobre a confiança do consumidor americano divulgado ontem "sugere que a recuperação que tivemos ontem deveria ser tratada com certo cuidado", afirmou Ventre.

Hoje, dados mostraram crescimento moderado nos empregos do setor privado nos EUA em maio e queda no índice de atividade industrial norte-americano divulgado pelo Instituto para Gestão de Oferta. Os dados induziram a perdas iniciais para Wall Street e ajudaram a pressionar as ações europeias.

As ações da Nokia tiveram uma sessão volátil, perdendo até 10% antes de se recuperarem e fecharem em baixa de 0,8%. As corretoras reduziram suas recomendações, estimativas de lucro por ação e de preço-alvo da empresa de celulares. As ações da Nokia haviam caído cerca de 18% ontem, após a empresa alertar que a receita do segundo trimestre ficaria abaixo da estimativa anterior por causa da diminuição do volume de vendas e dos preços dos aparelhos móveis.

O Goldman Sachs rebaixou sua recomendação para as ações da Nokia de "compra" para "neutro", dizendo que os riscos de queda - inclusive rápida perda de mercado que ameaça a vantagem de distribuição da empresa e o enfraquecimento do balanço - cresceram materialmente. O Goldman estima que outra queda de 30% nas vendas esgotaria os 6 bilhões de euro do caixa do grupo. As ações, no entanto, recuperaram a maioria das suas perdas iniciais depois de um relatório do site BGR segundo o qual a companhia poderia vender sua divisão de celulares para a Microsoft Corp. A Nokia negou a informação.

Ainda nas telecomunicações, as ações da sueca L.M. Ericsson AB registraram alta de 3,2%. A australiana NBN Co. escolheu a Ericsson para fornecer serviços de banda larga wireless por dez anos, em um acordo de US$ 1,2 bilhão.

Ações relacionadas ao setor energético ajudaram a pressionar as bolsas europeias, pois recuaram com a queda dos preços do contrato de petróleo para julho para menos de US$ 102,00 o barril. As ações da Statoil ASA caíram 2,2% e da Royal Dutch Shell PLC fecharam em baixa de 1,5%.

Entre os bancos, o Swedbank AB registrou queda de 1,6% depois que o Citigroup rebaixou a recomendação para a ação da instituição de "compra" para "manter". "Enquanto esperamos que o banco continue a oferecer um desempenho operacional forte e que suas ações continuem sustentadas por programas de recompra, não vemos nenhum desencadeador imediato ou vantagem o suficiente dos níveis atuais para seguir com a classificação de compra", disseram analistas.

A maioria das outras ações de bancos também fechou em baixa, incluindo a queda de 1,1% do Commerzbank AG e o recuo de 1,7% do Société Générale. O Banco da Irlanda foi o que mais subiu, com ações em alta de 7,6%.

Também no setor financeiro, as ações da Axa fecharam com ganho de 1,5%, depois que a seguradora divulgou seu plano estratégico para cinco anos. A empresa espera obter um retorno por ação ajustado de 15% em 2015 e lucro subjacente por ação (taxa de crescimento anual composta) de 10%.

As ações da Royal Dutch Shell e do Lloyds Banking Group PLC caíram 3,8%. Já as da empresa alemã de eletrônicos Medion AG subiram 18%, depois que a Lenovo Germany Holding GmBH disse que a compraria por 13 euros a ação. Segundo uma declaração da Lenovo, 80% do preço de compra será pago em dinheiro e 20% em ações da Lenovo. Entre as montadoras, a BMW AG registrou baixa de 1,4%.

O banco Morgan Stanley disse esperar que os preços dos imóveis no Reino Unido caiam 10% em um relatório para clientes divulgado no início do dia. Também disse que o banco Lloyds é o mais exposto a esse mercado. As ações do Barclays PLC e do Standard Chartered PLC caíram 2,5% e 1,4%, respectivamente. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.