Tamanho do texto

As bolsas europeias acentuaram a queda depois da divulgação de dados piores do que o esperado nos Estados Unidos. Às 11h22 (de Brasília), o índice CAC-40 de Paris recuava 3,77% e o Ibex-35 de Madri perdia 2,89%.

As bolsas europeias acentuaram a queda depois da divulgação de dados piores do que o esperado nos Estados Unidos. Às 11h22 (de Brasília), o índice CAC-40 de Paris recuava 3,77% e o Ibex-35 de Madri perdia 2,89%. Em Londres, o índice FTSE-100 declinava 2,74%. Na Bolsa de Frankfurt, o índice Xetra recuava 3,09%.

O Departamento de Trabalho dos EUA informou que o número de trabalhadores norte-americanos que entraram pela primeira vez com pedido de auxílio-desemprego subiu 25 mil, para 471 mil, após ajustes sazonais, na semana até 15 de maio. O dado veio muito pior do que o esperado pelos economistas, que previam queda de 4 mil pedidos. Um operador afirmou que é surpreendente que os pedidos de auxílio-desemprego estejam acima de 450 mil. "Com a quantidade de aumento de vagas vista nos últimos meses, os pedidos normalmente estariam abaixo de 400 mil", disse. Um economista observou que o aumento do número de pedidos anunciado hoje foi o maior em três meses.

Já o índice dos indicadores antecedentes norte-americanos caiu em abril pela primeira vez desde março de 2009 em 0,1%, após alta revisada de 1,3% em março, informou o Conference Board. Economistas esperavam aumento de 0,2% do índice em abril. "Os números recentes sugerem uma recuperação que irá continuar durante o verão (no Hemisfério Norte), que pode, entretanto, perder um pouco de ritmo", disse o economista do Conference Board, Ken Goldstein. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.