Tamanho do texto

Setor privado norte-americano criou 38 mil vagas em maio, segundo a pesquisa ADP, muito menos que os 190 mil previstos

selo

As Bolsas de Nova York abriram o dia em baixa, sob a influência de dados, piores que o esperado, sobre a geração de empregos no setor privado dos Estados Unidos. Às 10h52 (horário de Brasília), o índice Dow Jones recuava 0,48%, o Nasdaq caía 0,19% e o S&P-500 registrava baixa de 0,44%.

O setor privado norte-americano criou 38 mil vagas em maio, segundo a pesquisa ADP, muito menos que os 190 mil esperados por analistas. Já a pesquisa Challenger, Gray & Christmas, também divulgada nesta manhã, mostrou que o ritmo de demissões em maio foi praticamente o mesmo que o do mês anterior, com 37,135 mil cortes de vagas, apenas 1,8% abaixo dos 36,490 mil cortes de abril.

Entre as principais companhias negociadas em bolsa, as ações da Nokia eram pressionadas nesta manhã, após o tombo de 14,39% do pregão de ontem, por causa do alerta sobre ganhos menores no segundo trimestre. As ações de outras companhias de telefonia celular também merecem atenção, após a Organização Mundial de Saúde ter divulgado ontem um estudo que diz que o uso de celular aumenta o risco de certos tipos de câncer.

Os papéis da Telvent, que desenvolve softwares, eram favorecidos pelo anúncio de que a companhia será comprada pela francesa Schneider Electric, por cerca de US$ 1,4 bilhão. Já as ações do Yahoo! Eram pressionadas, após a companhia revelar que fechou acordo com MediaTek, empresa de semicondutores de Taiwan, para integrar as ofertas da web em chips para telefone celular.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.