Tamanho do texto

As Bolsas de Nova York abriram esta segunda-feira em alta, à espera da divulgação de dados sobre o setor imobiliário dos EUA, prevista para as 11h (de Brasília), e da decisão do Federal Reserve (Fed, banco central americano) sobre juros, na reunião de amanhã

selo

As Bolsas de Nova York abriram esta segunda-feira em alta, à espera da divulgação de dados sobre o setor imobiliário dos EUA, prevista para as 11h (de Brasília), e da decisão do Federal Reserve (Fed, banco central americano) sobre juros, na reunião de amanhã. Entre os fatores positivos está o fechamento definitivo do poço da BP no Golfo do México, de onde vazaram milhares de galões de petróleo desde abril.

Às 10h32 (de Brasília), o Dow Jones subia 0,20% aos 10.629,50 pontos; o Nasdaq registrava ganho de 0,22% para 2.320,71 pontos e o S&P 500 avançava 0,23% aos 1.128,14 pontos.

Os investidores comentavam, entre as noticias positivas, a reafirmação do rating Aaa do Reino Unido pela Moody's Investors Service.

No noticiário corporativo, o poço da britânica BP que provocou o maior vazamento de petróleo em alto mar da história dos EUA está oficialmente desativado, depois que testes verificaram a força da tampa de cimento que foi colocada no local. Thad Allen, almirante reformado da Guarda Costeira dos EUA responsável pela resposta ao vazamento, afirmou ontem que o poço está "efetivamente morto".

A companhia L-1 Identity Solutions concordou em comprar a companhia aeroespacial e de defesa francesa Safran por US$ 1,09 bilhão ou US$ 0,12 por ação. A oferta representa um prêmio de 24% sobre o preço de fechamento das ações na sexta-feira, a US$ 9,70.

A construtora de residências Lennar divulgou seu resultado do terceiro trimestre fiscal, mostrando retomada do lucro. No período, a empresa obteve ganho por ação de US$ 0,16, superando a previsão de US$ 0,04 dos analistas. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.