Tamanho do texto

Os principais mercados asiáticos apresentaram números positivos nesta segunda-feira, influenciados por novo rali nas Bolsas da China

selo

Os principais mercados asiáticos apresentaram números positivos nesta segunda-feira, influenciados por novo rali nas Bolsas da China. Não houve negociações no Japão por ser feriado.

Este foi o caso da Bolsa de Hong Kong, que estendeu os ganhos, com o sexto pregão consecutivo de elevação, liderada pelos papéis dos setores imobiliários e energético. O índice Hang Seng subiu 263,13 pontos, ou 1,2%, e terminou aos 23.207,31 pontos, o maior fechamento desde 18 de junho de 2008.

Já as Bolsas da China atingiram a maior pontuação em cinco meses, estimuladas pelas empresas de recursos naturais, com as expectativas de que o Federal Reserve (o Fed, Banco Central dos EUA) irá lançar novas medidas para estimular o crescimento econômico. O índice Xangai Composto subiu 2,5% e terminou aos 2.806,94 pontos, o maior fechamento desde 5 de maio. O índice Shenzhen Composto ganhou 0,9% e encerrou aos 1.212,14 pontos.

O yuan se valorizou sobre o dólar, após nova baixa recorde da taxa de paridade central dólar-yuan (6,6830 yuans para 6,6732 yuans). No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em era de 6,6678 yuans, de 6,6706 yuans do fechamento de sexta-feira.

Em Taiwan, a Bolsa de Taipé encerrou em baixa, com o mercado aguardando pistas dos EUA e das empresas que começarão a relatar os ganhos do 3º trimestre. O índice Taiwan Weighted caiu 0,8% e fechou aos 8.176.76 pontos.

A Bolsa de Seul, na Coreia do Sul, recuou, com os investidores aguardando os resultados dos lucros de grandes companhias no 3º trimestre. As quedas foram lideradas pelas ações dos setores financeiro e de tecnologia. O índice Kospi caiu 0,4% e encerrou aos 1.889,91 pontos.

A Bolsa de Sydney, na Austrália, seguiu a tendência positiva indicada pelas bolsas de Nova York na sexta-feira, pelos preços das commodities e pelo dólar australiano. O índice S&P/ASX 200 chegou a atingir, no meio do pregão, a maior pontuação desde 5 de maio, antes de reduzir o ímpeto e encerrar com alta de 0,3%, aos 4.697,5 pontos.

Nas Filipinas, a realização de lucros que se seguiu aos ganhos substanciais das últimas sessões determinou recuo de 0,4% no índice PSE da Bolsa de Manila, que fechou aos 4.218,79 pontos.

A Bolsa de Cingapura teve ligeira alta, com os investidores em um claramente humor positivo, uma vez que esperam por notícias sobre um possível plano de estímulo do Fed desenhado para exacerbar a maior economia do mundo. O índice Straits Times ganhou 0,3% e fechou aos 3.163,41 pontos.

O índice composto da Bolsa de Jacarta, na Indonésia, subiu 0,1% e fechou aos 3.548,74 pontos, com ganhos em blue chips selecionadas dando suporte ao índice, que, porém, circulou em uma banda estreita na maior parte da sessão, com preocupações de que os fundos estrangeiros continuarão a realizar lucros.

O índice SET da Bolsa de Bangcoc, na Tailândia, avançou 1,5% e fechou aos 977,85 pontos, com os ganhos nos principais mercados da ¿?sia ajudando o momento positivo, enquanto investidores ficaram aliviados com notícias da mídia de que o plano do ministro das Finanças de conter a alta do bath não tem como alvo o mercado de ações, apenas juros e ganhos de capitais do mercado de bônus.

O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, teve alta de 0,4% e fechou aos 1.487,41 pontos, em linha com os ganhos nos demais mercados regionais e por expectativas de boas notícias no orçamento de 2011, a ser divulgado sexta-feira. As informações são da Dow Jones

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.