Tamanho do texto

Em pregão volátil, mercado europeu encerrou a semana perto da estabilidade

selo

As bolsas europeias fecharam a semana em leve alta em meio a uma sessão instável. O índice pan-europeu Stoxx 600 subiu 0,06%, fechando a 265,65 pontos. No entanto, o indicador caiu 2,48% na semana, fazendo desta a pior semana de 2012. "Foram divulgados dados desapontadores na China e na Europa, o que aumentou as preocupações em relação ao crescimento global", disse Peter Garnry, estrategista de ações do Saxo Bank.

Leia também: Ibovespa se recupera de perdas recentes e sobe

Como na quinta-feira, o mercado de ações da Espanha ficou entre aqueles que tiveram o pior desempenho. BBVA caiu 1,1%, Bankinter recuou 1,3% e Banco Santander teve queda de 1%. Em Madri, o índice Ibex 35 registrou baixa de 0,86%, a 8.281,80 pontos, e na semana perdeu 2,41%. Repsol caiu 1,9% após ter seus papéis rebaixados pela Fitch.

Garnry disse que as preocupações estão presentes em relação à economia da Espanha, com uma greve trabalhista nacional e a apresentação do orçamento de 2012 programadas para a próxima semana

Nesta sexta-feira também pesaram negativamente os dados sobre as vendas de moradias novas nos EUA. Elas caíram pelo segundo mês consecutivo em fevereiro, em uma indicação de que o mercado imobiliário do país continua frágil. As vendas diminuíram 1,6%, para a taxa sazonalmente ajustada de 313 mil, segundo o Departamento do Comércio. O dado foi o mais baixo desde outubro do ano passado e ficou abaixo da previsão dos economistas ouvidos pela Dow Jones, que esperavam alta de 1,2%, para 325 mil.

A maioria dos mercados de ações europeus reverteu as perdas registradas mais cedo e fecharam a sessão do lado positivo.

Em Londres, o índice FTSE subiu de 0,16%, a 5.854,89 pontos, e na semana perdeu 1,86%. Nesta sexta-feira, a maior alta foi do BT Group, de 5,4%, após fechar um acordo com o administrador de seu plano de pensão que vai cortar em mais da metade o déficit do plano, para 4,1 bilhões de libras. As mineradoras também registraram ganhos. Antofagasta subiu 2,7%, Kazakhmys avançou 2,5%, Fresnillo teve alta de 2,4% e Rio Tinto ganhou 1,5%. Randgold Resources, por outro lado, caiu 2%, após ter seus papéis rebaixados pelo Citigroup.

O índice CAC 40, da Bolsa de Paris, registrou alta de 0,11%, para 3.476,18 pontos, e na semana caiu 3,30%. Os bancos registraram alta. Crédit Agricole subiu 3%, Société Générale avançou 2,1% e BNP Paribas ganhou 1,1%. A siderúrgica ArcelorMittal também subiu, alta de 1%. Renault avançou 2,5% e Peugeot, 2,3%.

Na Bolsa de Frankfurt, o índice DAX avançou 0,21%, fechando a 6.995,62 pontos, e na semana caiu 2,27%. Volkswagen subiu 1,3% e Daimler teve alta de 1,6%. Commerzbank ganhou 3,2% e Deutsche Bank avançou 0,9%. Em Portugal, o índice PSI 20, da Bolsa de Lisboa, avançou 0,10%, para 5.610,45 pontos, e na semana subiu 0,69%. Na Itália, o FTSE MIB registrou alta de 0,21%, para 16.485,24 pontos, e na semana caiu 3,49%. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.