Publicidade
Publicidade - Super banner
Mercados
enhanced by Google
 

Bolsas da Europa sobem com expectativa de solução para Grécia

Londres avança 0,69% e bolsa alemã sobe 0,71%. Primeiro-ministro grego afirma ter recebido apoio de líderes europeus

Valor Online |

Getty Images
Papandreou: apoio de líderes europeus
As bolsas europeias registram ganhos nesta sexta-feira, em meio às indicações de que será possível evitar a moratória da Grécia. Ontem, ao final do primeiro dia de reunião dos líderes europeus em Bruxelas, foram dadas indicações de que uma solução para a crise no país está sendo desenhada.

"Temos o apoio de nossos parceiros. Isso não é apenas um sinal verde, mas uma indicação positiva para o futuro da Grécia", afirmou o primeiro-ministro grego, George Papandreou, acrescentando que "decisões muito importantes" foram feitas na reunião desta quinta-feira.

Há pouco, em Londres, o FTSE-100 avançava 0,69%, para 5.713,30, puxado pelas mineradoras. As ações da Xstrata subiam 3,52%, acompanhadas pelas da Rio Tinto (3,30%), da BHP Billiton (2,92%) e da Anglo American (2,32%).

Os preços das commodities subiram depois que o primeiro-ministro da China, Wen Jiabao, afirmou que os esforços do país para segurar o avanço da inflação estão surtindo efeito. Já os papéis dos bancos mantêm trajetória de queda, apesar da aparente melhora no cenário europeu.

As ações do Lloyds recuavam 2,94%, seguidas pelas do Royal Bank of Scotland (-2,02%) e do Barclays (-1,71%). Na bolsa de paris, as ações do BNP Paribas caíam 0,88%, mas não impediam o avanço de 0,91% no índice CAC-40, que marcava 3.822,30 pontos.

Comportamento semelhante era visto em Frankfurt, onde o índice DAX ganhava 0,71%, aos 7.200,30 pontos, apesar da retração de 0,27% nas ações do Deutsche Bank.

As montadoras registram fortes altas nesta sessão, com as ações da BMW subindo 4,11%, enquanto as da Volkswagen e da Daimler contabilizam valorizações de 3,26% e 2,84%. Contrariando o mercado, as bolsas da Espanha e da Itália seguem no vermelho, pressionadas pelo setor financeiro.

O FTSE-MIB, de Milão, baixava 0,12%, para 19.445,00 pontos, levado pelas ações do Unicredit, que caíam 2,98%. O Ibex-35, da bolsa de Madri, por sua vez, recuava 0,55%, para 9.887,50 pontos, com as ações do Santander desvalorizadas em 0,09%. (Francine De Lorenzo | Valor, com agências internacionais)

Leia tudo sobre: Finanças

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG