Tamanho do texto

Mercados europeus comemoram pacote de austeridade. No Brasil, altas recentes limitam ganhos da quarta-feira

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) iniciou o pregão desta quarta-feira de lado, absorvendo a aprovação, pela Grécia, do pacote de cortes de gastos que pode evitar a quebra do país. O parlamento grego aprovou as contenções logo após a abertura do Ibovespa, em meio a violentos protestos de sua população.

Parte da apatia da Bolsa na primeira hora de negócios embute dois fatores, segundo analistas. O primeiro é que a expectativa dos mercados globais já vinha sendo positiva em relação à aprovação, o que garantiu sinais positivos em bolsas ao longo dessa semana. Ou seja, a notícia da aprovação já estava parcialmente embutida nas compras. O segundo foi a fortíssima alta das ações do Pão de Açúcar ontem. Os papéis fazem parte do Ibovespa, e puxaram o índice para cima.

Às 13h40, depois de abrir em ligeira alta e cair, o Ibovespa tinha alta de 0,23%, cotado em 62.449 pontos. Mesmo comportamento tinham as principais bolsas dos Estados Unidos. Nasdaq subia 0,48% e Dow Jones tinha alta de 0,61%.

As principais reações positivas à decisão da Grécia estão mesmo no continente europeu. Londres subia 1,54%, Paris avançava 1,88% e Frankfurt ganhava 1,73%. Na Espanha, a Bolsa de Madri tinha alta de 2,08%, enquanto Lisboa subia 2,27%.

No Brasil, os operadores também estarão de olho no noticiário corporativo. O mercado segue atento aos desdobramentos sobre a proposta de fusão entre Carrefour e Pão de Açúcar, no Brasil, em uma tentativa de desvendar os próximos movimentos dos grupos envolvidos na operação. Depois de subir 12,64% ontem, as ações voltaram a liderar as altas do Ibovespa e chegaram a negociar 40% do volume . Às 13h50, subiam 0,34%.

Além disso, o consórcio formado pela Petrobras, Repsol Sinopec e Statoil anunciou ontem ter descoberto dois níveis de petróleo de boa qualidade no poço exploratório Gávea, no pré-sal na Bacia de Campos.

Também em destaque, estreiam hoje as ações ON da Qualicorp, sob o código QUAL3, que passa a ser a 121ª empresa do Novo Mercado da Bovespa. O grupo de saúde coletiva captou até R$ 1,085 bilhão em sua oferta pública inicial (IPO). O preço por ação foi definido em R$ 13, abaixo da faixa indicativa. Já a Kroton Educacional fecha hoje o preço da ação em sua distribuição pública primária e secundária.

Dólar

As notícias de que o Parlamento grego aprovou o aguardado plano de austeridade estão dando força ao euro e, consequentemente, enfraquecendo o dólar, tanto no mercado interno quanto no externo. Por volta das 10h25, o dólar comercial recuava 0,06%, cotado a R$ 1,575 na compra e a R$ 1,577 na venda. Na mínima, chegou a R$ 1,571.

No mercado futuro, o contrato de julho negociado na BM&FBovespa subia 0,03%, a R$ 1,578. Como acontece nos últimos pregões dos meses, o preço do dólar é influenciado pela formação da Ptax (média das cotações ponderada pelo volume), que liquidará os contratos futuros que não são rolados de um mês para o outro.

O Dollar Index, que mede o desempenho da moeda americana ante seis divisas rivais, caía 0,36%, aos 74,73 pontos, há pouco. O euro, por sua vez, avançava 0,43% ante o dólar, a US$ 1,441.

Veja também:

Bank of America pagará US$ 8,5 bilhões em processo sobre hipoteca

BM&FBovespa ameaça sair de São Paulo se não pagar menos imposto

(com agências)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.