Tamanho do texto

Perdas das montadoras também pesaram sobre as bolsas europeias nesta quinta-feira

selo

As bolsas europeias fecharam em forte queda nesta quinta-feira, puxadas pelos bancos, após fracos dados econômicos na Europa e nos Estados Unidos, enquanto os yields dos bônus de Itália e Espanha saltaram. As perdas das montadoras também pesaram de maneira robusta sobre as ações da Alemanha. O índice Stoxx Europe 600 terminou a sessão com baixa de 1,27%, aos 260,74 pontos.

Leia também: Bovespa opera em queda e perde os 65 mil pontos

Nos Estados Unidos, o Produto Interno Bruto (PIB) do 4º trimestre de 2011 foi mantido em alta de 3,0% , abaixo da previsão de que seria revisado para alta de 3,2%.

Na Itália, o FTSE MIB registrou baixa de 3,30%, para 15.908,85 pontos, seu fechamento mais baixo desde o fim de janeiro. "Tem havido uma forte incerteza nos mercados sobre a crise da dívida da zona do euro, junto com preocupações em relação ao crescimento global, com grande parte dos dados macro vindo dos EUA fazendo pouco para acalmar os temores dos investidores", disse Stuart Jamieson, dealer na Tradenext.

Os bancos registraram os declínios mais expressivos. Banca Monte dei Paschi di Siena caiu 11% após reportar um prejuízo de US$ 6,2 bilhões em 2011 por causa de uma taxa de depreciação de bens. Banca Popolare di Milano caiu 10,4% e UniCredit recuou 5,8%.

Os yields dos bônus de dez anos do governo da Itália subiram 0,18 ponto porcentual, para 5,21%. Na Espanha, os yields dos bônus de dez anos do governo avançaram 0,14 ponto porcentual, para 5,44%, uma vez que os preços dos títulos despencaram.

Em Madri, o índice Ibex 35 registrou baixa de 0,87%, a 7.911,00 pontos, já que uma greve geral contra as medidas de austeridade do governo foi realizada à véspera do orçamento do governo de 2012.

Nesta sexta-feira, em Copenhague, na Dinamarca, os ministros das Finanças da zona do euro vão se reunir e devem discutir um aumento dos fundos de resgate da região a fim de evitar uma propagação da crise da dívida soberana.

Na Bolsa de Frankfurt, o índice DAX recuou 1,77%, fechando a 6.875,15 pontos. Daimler caiu 3,3%, Volkswagen teve baixa de 3.9% e BMW registrou queda de 2,1%. ThyssenKrupp recuou 2,5% após Exane BNP Paribas rebaixa os papéis da companhia.

Em Londres, o índice FTSE caiu de 1,15%, a 5.742,03 pontos, pressionado pelas empresas de petróleo, com a queda dos preços futuros do produto. Royal Dutch Shell recuou 1,3% e BP teve baixa de 2%. Anglo American registrou queda de 2,2% após o Société Générale rebaixar os papéis da companhia por causa do "impacto de uma desaceleração mais forte do que a esperada na China". Os bancos também tiveram perdas. HSBC Holdings caiu 2,6% e Barclays recuou 4,7%.

O índice CAC 40, da Bolsa de Paris, registrou baixa de 1,43%, para 3.381,12 pontos. As montadoras tiveram quedas. Peugeot caiu 5,7% e Renault recuou 2,8%.Em Portugal, o índice PSI 20, da Bolsa de Lisboa, registrou baixa de 1,27%, para 5.532,03 pontos. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.