Tamanho do texto

SÃO PAULO - A queda nas vendas do varejo no Reino Unido renovou os temores do mercado quanto à recuperação da economia global, levando as bolsas europeias de volta ao vermelho. Em Londres, o índice FTSE 100 operava, há pouco, com desvalorização de 0,16%, aos 5.546,84 pontos, enquanto em Paris, o CAC 40 recuava 0,34%, para 3.

742,96 pontos. Em Frankfurt, o índice DAX operava estável, aos 6.261,62 pontos e, em Milão, o FTSE 100 caía 0,46%, para 20.775,78 pontos. Apenas o Ibex 35, da bolsa de Madri, apresentava leve valorização, subindo 0,03%, aos 10.755,20 pontos. Nesta manhã, a agência de estatísticas do Reino Unido informou que as vendas no varejo caíram 0,5% em agosto frente a julho, com o recuo de 0,5% no setor alimentício e de 0,7% no não-alimentício. O mercado ainda avalia os dados da balança comercial da zona do euro, que em julho registrou superávit de 6,7 bilhões de euros. As exportações somaram 137,2 bilhões, enquanto as importações totalizaram 130,4 bilhões de euros. O resultado ficou abaixo do registrado em julho de 2009, quando a zona do euro apresentou superávit comercial de 11,9 bilhões de euros, mas ultrapassou o saldo positivo de 2,2 bilhões de euros contabilizado em junho deste ano. Já na União Europeia, houve déficit comercial em julho, de 5,7 bilhões de euros, com as exportações somando 123,3 bilhões de euros e as importações, 129,1 bilhões de euros. O resultado aponta uma redução no saldo negativo, já que em junho o déficit comercial havia sido de 9,7 bilhões de euros. No mesmo mês de 2009, porém, a balança comercial havia registrado superávit de 500 milhões de euros. Os investidores ainda aguardam a divulgação dos números da economia dos Estados Unidos, que deverão ajudar na avaliação das condições econômicas mundiais. (Francine De Lorenzo | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.