Tamanho do texto

Preocupações sobre desaceleração da economia chinesa também pautaram as operações nesta quinta-feira

selo

As bolsas europeias fecharam em baixa nesta quinta-feira, pressionadas por bancos e produtoras de matérias-primas, após a queda do índice de atividade industrial dos gerentes de compra (PMI, na sigla em inglês) da zona do euro provocar preocupações de recessão na região e dados apontarem uma forte desaceleração da atividade manufatureira na China. O índice pan-europeu Stoxx 600 caiu 1,18%, fechando a 265,49 pontos.

Leia também: Humor piora e dólar sobe no mundo

O maior declínio no índice, de 13%, foi registrado pela Randgold Resources, depois de uma suspeita de golpe militar no Mali, onde a companhia possui operações. Na noite de quarta-feira (pelo horário de Brasília), o HSBC informou que o PMI da China recuou a 48,1 em março (preliminar), de 49,6 em fevereiro. índices acima de 50 apontam expansão na atividade; abaixo disso, uma contração. O índice de março é o mais baixo dos últimos quatro meses.

Além disso, a atividade do setor privado da zona do euro diminuiu ainda mais em março e sofreu a maior contração em três meses. O PMI composto do bloco preliminar para este mês caiu para 48,7, de 49,3 em fevereiro.

Leia também: China e Europa pressionam a Bovespa

Os relatórios ofuscaram a notícia de que o número de pedidos de auxílio-desemprego recuou em 5 mil, para 348 mil, após ajustes sazonais, na semana até 17 de março, ante expectativa dos economistas de alta de 4 mil solicitações. Também ofuscou o índice de indicadores antecedentes dos EUA, que sugere a direção da economia nos próximos meses e avançou 0,7% em fevereiro, segundo o Conference Board, acima da alta de 0,6% prevista pelos economistas.

Em Londres, o índice FTSE registrou queda de 0,79%, a 5.845,65 pontos. Fresnillo caiu 6,68%, Vedanta Resources recuou 4,81% e Rio Tinto teve baixa de 2,97%. Royal Bank of Scotland Group caiu 2,17%, Lloyds Banking Group recuou 1,71% e Barclays registrou queda de 2,08%.

Na Itália, o FTSE MIB recuou 1,70%, para 16.450,68 pontos. Banco Popolare caiu 4,66%, Banca Monte dei Paschi di Siena teve queda de 3,38% e UniCredit recuou 2,05%. Em Madri, o índice Ibex 35 caiu 1,62%, para 8.353,60 pontos. Bankinter recuou 3,84%, BBVA teve queda de 2,67% e Banco Santander registrou baixa de 2,37%.

O índice CAC 40, da Bolsa de Paris, recuou 1,56%, para 3.472,46 pontos. Société Générale caiu 3,08%, BNP Paribas teve queda de 2,50% e Crédit Agricole registrou baixa de 2,96%. Na Bolsa de Frankfurt, o índice DAX caiu 1,27%, fechando a 6.981,26 pontos. Deutsche Bank recuou 1,80% e Commerzbank teve baixa de 3,09%. BMW registrou queda de 1,74% e Volkswagen caiu 1,44%.

Em Portugal, o índice PSI 20, da Bolsa de Lisboa, teve baixa de 0,97%, para 5.604,95 pontos. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.