Tamanho do texto

Discurso de Ben Bernanke alimentou as preocupações do mercado em relação à força de recuperação da economia mundial

O discurso do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), Ben Bernanke, na tarde de ontem, alimentou as preocupações do mercado em relação à força de recuperação da economia mundial.

Apesar de reconhecer que a economia americana apresenta fragilidades, Bernanke não deu indicações de que será lançado um novo pacote de estímulos. Os temores dos investidores ainda foram reforçados pelo alerta da agência de classificação de risco Moody´s ao Reino Unido, que ampliou as pressões em torno da crise orçamentária na Europa.

A instituição ressaltou que o país poderá ter sua nota de crédito rebaixada se não promover reduções em sua dívida pública. Há pouco, o FTSE-100, da bolsa de Londres, recuava 1,02%, para 5.805,00 pontos, puxado pelas commodities. As ações da Anglo American recuavam 2,84%, acompanhadas pelas da Xstrata (-2,63%) e da BP (-2,42%).

Na bolsa de Frankfurt, o destaque de baixa ficava com as ações da Bayer e da Basf, que caíam 2,16% e 2,09%, respectivamente. O índice DAX tinha retração de 1,32%, aos 7.009,30 pontos. Em Paris, o CAC-40 perdia 0,96%, aos 3.834,80 pontos, puxado pelas ações da Alcatel-Lucent (-2,65%) e do Carrefour (-2,19%). Já em Madri, o Ibex-35 baixava 0,82%, para 10.084,50 pontos e,em Milão, o FTSE-MIB caía 1,58%, para 20.250,00 pontos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.