Tamanho do texto

Principais indicadores das bolsas européias operam no vermelho nesta quarta-feira

Os principais indicadores das bolsas européias operam no vermelho nesta quarta-feira, evidenciando o desconforto dos investidores frente à delicada situação econômica mundial.

Dados divulgados pelo governo chinês apontam desaceleração na atividade manufatureira no país, enquanto nos Estados Unidos, os consumidores se mostram menos confiantes e o setor imobiliário apresenta fragilidade. O mercado ainda aguarda mais dados, que serão divulgados ainda nesta manhã, sobre a economia americana, além dos detalhes sobre a nova ajuda financeira à Grécia.

Em Londres, o FTSE-100 registrava, há pouco, queda de 0,14%, aos 5.981,50 pontos, puxado pelas ações da Vodafone, com desvalorização de 3,36%. O setor bancário também contribuía para o desempenho negativo do índice. As ações do Lloyds caíam 2,44%, seguidas pelas do Barclays (-1,47%), do Royal Bank of Scotland (-0,47%) e do HSBC (-0,33%). Na ponta contrária, as mineradoras contabilizavam ganhos. Os papéis da Rio Tinto subiam 1,24%, enquanto os da Anglo American tinham alta de 0,95% e os da BHP Billiton, 0,53%.

Na bolsa de Paris, o CAC-40 baixava 0,08%, para 4.003,80 pontos, puxado pelas ações da EDF, que tinha retração de 1,90%. Já os papéis da Axa ganhavam 2,56% depois que a seguradora decidiu vender seus negócios no Canadá por US$ 2,7 bilhões.

Em Frankfurt, o índice DAX cedia 0,17%, para 7.281,00 pontos, com as ações da BMW em queda de 0,89%.

Já em Madri, o Ibex-35 recuava 0,84%, para 10.383,50 pontos, puxado pela queda de 2,11% nas ações do Santander e de 1,79% nas do BBVA. O setor bancário também pesava nos negócios em Milão, onde o FTSE-MIB tinha retração de 0,90%, aos 20.922,00 pontos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.