Tamanho do texto

Depois de registrar a maior perda diária em quatro meses, mercados avançam em meio a novas medidas do Banco do Japão

As bolsas de valores da Ásia encerraram a quinta-feira em alta depois de terem registrado a maior perda diária em quatro meses, enquanto o iene se manteve firme contra um dólar fraco em meio ao detalhamento do plano de compra de ativos pelo Banco do Japão para estimular a economia do país.

O Banco do Japão também decidiu manter os juros do país próximos de zero, como esperado pelo mercado, e adiantou a reunião que faria em 15 e 16 de novembro para a próxima semana.

"O que marcou foi o Banco do Japão ter adiantado a reunião, o que sugere que o banco central quer ter certeza que poderá estar em posição de tomar medidas logo depois da reunião do Fed". A reunião da autoridade monetária dos Estadod Unidos, que deve divulgar um novo pacote compra de ativos para ajudar a economia norte-americana, acontece em 2 e 3 de novembro.

Às 7h29 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne bolsas da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão exibia alta de 0,75%, a 460,56 pontos, depois de ter tombado quase 2%.

Governos na Ásia estão preocupados com o impacto que a decisão do Fed poderá ter sobre suas economias. O ministro das Finanças da Coreia do Sul, Yoon Jeung-hyun, afirmou na quinta-feira que o governo precisa se proteger contra uma potencial bolha de ativos causada por excesso de liquidez.

A bolsa de TÓQUIO fechou em baixa de 0,22%, para 9.366 pontos, no menor nível em seis semanas. Enquanto isso, a bolsa de HONG KONG subiu 0,2% e SYDNEY teve alta 0,8%.

Entre os principais destaques da sessão, as ações da Canon subiu mais de 3% depois que a maior fabricante de câmeras digitais do mundo divulgou fortes resultados e melhorou sua previsão de desempenho para o ano.

Na Austrália, resultados positivos acima do esperado ajudaram a impulsionar as ações da ANZ em cerca de 3%.

A bolsa de XANGAI caiu 0,15%, e TAIWAN avançou 0,76%. SEUL teve oscilação negativa de 0,09%. A bolsa de CINGAPURA teve valorização de 0,79%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.