Tamanho do texto

Expectativa de solução para crise na Grécia impulsiona mercados; na China, índice Xangai Composto subiu 1%

selo

Após sessões de resultados negativos, os mercados asiáticos se recuperaram nesta terça-feira. A redução dos temores em relação à crise de débito da Grécia e a alta em Wall Street animaram os investidores da região, que também estiveram em busca de ofertas de ocasião.

Este foi o caso na Bolsa de Hong Kong, que encerrou cinco pregões de queda. O índice Hang Seng subiu 251,08 pontos, ou 1,16%, e terminou aos 21.850,59 pontos.

Na China, as bolsas encerraram quatro sessões de baixa. Destaque para os fabricantes de cimento, que se beneficiaram com as expectativas de que a massiva construção de casas públicas irá alavancar a demanda pela commodity. O índice Xangai Composto ganhou 1% e terminou aos 2.646,48 pontos. O índice Shenzhen Composto subiu 1,5% e fechou aos 1.088,77 pontos.

O yuan se valorizou em relação ao dólar, após o Banco Central chinês reduzir a taxa de paridade central dólar-yuan para um patamar recorde (de 6,4696 yuans para 6,4690 yuans) pela terceira sessão seguida. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,4655 yuans, de 6,4781 yuans segunda-feira - a moeda chinesa se valorizou 5,6% em relação à unidade dos EUA desde junho de 2010.

A Bolsa de Taipé, em Taiwan, fechou em alta, interrompendo uma sequência de quatro pregões em declínio. O índice Taiwan Weighted subiu 0,78% e encerrou aos 8.597.62 pontos, em recuperação técnica.

O índice Kospi da Bolsa de Seul, na Coreia do Sul, subiu 1,4% e fechou aos 2.048,17 pontos. O desempenho do mercado se apoiou em grande parte na forte recuperação dos setores financeiro e de tecnologia.

Na Austrália, o índice S&P/ASX 200 da Bolsa de Sydney avançou 1,3%, sua maior alta em quatro semanas, e atingiu 4.508,2 pontos.

Nas Filipinas, a Bolsa de Manila encerrou o dia em alta, impulsionada pelos caçadores de pechinchas após perdas recentes. O índice PSE avançou 1,41% e terminou aos 4.211,81 pontos.

A Bolsa de Cingapura registrou fortes ganhos com o sentimento obtendo impulso com a expectativa de que o governo grego sobreviverá a um voto de não-confiança no Parlamento, pavimentando o caminho para novos recursos da União Europeia e do FMI para amenizar seus problemas de dívida soberana. O índice Straits Times ganhou 1,3% e fechou aos 3.053,51 pontos.

O índice composto da Bolsa de Jacarta, na Indonésia, subiu 1,8% e fechou aos 3.794,94 pontos, liderado por procura por papeis baratos entre as blue chips, em meio a crescentes expectativas de uma resolução para a crise da dívida grega. 

O índice SET da Bolsa de Bangcoc, na Tailândia, avançou 1,4% e fechou aos 1.027,72 pontos, acompanhando os mercados regionais, com o setor bancário ganhando impulso após Siam Commercial Bank e Kasikornbank divulgarem crescimento saudável dos empréstimos em maio.

O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, ganhou 0,1% e fechou aos 1.560,79 pontos, com o mercado sob pressão depois que declínio em poucos papeis acionaram a onda de vendas. As informações são da Dow Jones .