Tamanho do texto

Negócios foram impulsionados pelo crescente otimismo com relação à dívida da Grécia e pela valorização em Wall Street

selo

A maioria dos mercados asiáticos voltou a apresentar números positivos nesta quarta-feira. As esperanças de que a Grécia não irá dar calote em sua dívida e a alta expressiva em Wall Street impulsionaram as bolsas da região. Em Tóquio , índice Nikkei 225 fechou com valorização de 1,8%.

Uma das exceções foi a Bolsa de Hong Kong, que viu os ganhos da sessão da manhã se evaporarem na parte da tarde, com a possibilidade de novas medidas de aperto monetário por parte do governo chinês. O índice Hang Seng subiu apenas 9,38 pontos e terminou estável, aos 21.859,97 pontos.

Na China, as bolsas também fecharam estáveis. Os ganhos foram limitados pelas preocupações de que o governo poderá aumentar a taxa de juros nos próximos dias. Em sessão instável, o índice Xangai Composto terminou aos 2.649,32 pontos. O índice Shenzhen Composto encerrou aos 1.088,35 pontos.

O yuan atingiu nova valorização histórica em relação ao dólar, após o Banco Central chinês reduzir a taxa de paridade central dólar-yuan para um patamar recorde (de 6,4690 yuans para 6,4683 yuans) pela quarta sessão seguida. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,4629 yuans, de 6,4655 yuans do fechamento de terça-feira - a moeda chinesa se valorizou 5,6% em relação à unidade dos EUA desde junho de 2010.

Em Taiwan, a Bolsa de Taipé encerrou o dia em alta, com a recuperação de ações de empresas do setor de tecnologia. O índice Taiwan Weighted avançou 0,7% e fechou aos 8.660,87 pontos.

Na Coreia do Sul, o índice Kospi da Bolsa de Seul avançou 0,8% e fechou aos 2.063,90 pontos.

A Bolsa de Sydney, na Austrália, índice S&P/ASX 200 teve alta de 0,5% e fechou aos 4,532,6 pontos.

A Bolsa de Manila, nas Filipinas, também fechou em alta, sustentada pelos ganhos substanciais em Wall Street e em meio à expectativa de uma resolução para a crise grega. O índice PSE avançou 0,79% e fechou aos 4.245,28 pontos.

A Bolsa de Cingapura fechou em baixa depois de duas sessões seguidas de ganhos, uma vez que a cautela permanece a palavra de ordem para o mercado, a despeito do alívio das preocupações com a situação da dívida soberana da Grécia. O índice Straits Times cedeu 0,4% e fechou aos 3.042,83 pontos, já que muitos investidores preferiram realizar os lucros da semana depois que o sentimento enfraqueceu na China e em Hong Kong por causa de temores de mais aperto monetário via alta de taxas de juros.

O índice composto da Bolsa de Jacarta, na Indonésia, subiu 0,7% e fechou aos 3.821,83 pontos, ajudado por ganhos na maioria dos mercados asiáticos ante expectativas de que a Grécia evitará o calote de sua dívida.

O índice SET da Bolsa de Bangcoc, na Tailândia, perdeu os ganhos da manhã e recuou 0,4%, fechando aos 1.023,86 pontos, com realizações de lucros. Preocupações com os problemas econômicos na Europa ainda pairam, apesar de a situação na Grécia parecer melhorar sensivelmente.

O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, avançou 0,4% e fechou aos 1.567,35 pontos, uma vez que o sentimento dos investidores ganhou um impulso com os fortes resultados dos mercados regionais depois que o voto de confiança ao governo grego alimentou o apetite pelo risco na região. As informações são da Dow Jones .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.