Tamanho do texto

Após pregões seguidos de quedas, mercados da Ásia sobem; na Europa, baixas superam 1% com preocupações com China e Alemanha

A maioria dos mercados da Ásia fechou no campo positivo nesta quinta-feira, em recuperação na semana após os fracos números registrados desde segunda-feira. As preocupações sobre a desaceleração da economia da China voltaram a nortear os investidores.

Enquanto isso, as bolsas da Europa operam em baixa nesta quinta-feira pelo quarto dia seguido. Dados econômicos fracos da China e da Alemanha reforçam preocupações com a recuperação da economia global e reduzem qualquer chance de otimismo nos mercados nesta quinta. Perto de 8h37 (Brasília), a bolsa de Londres caía 0,86%, a de Paris perdia 1,55%, a de Frankfurt tinha baixa de 1,37%.

O HSBC, que mede a atividade industrial chinesa, divulgou que o índice de março atingiu o mínimo em quatro meses e indicou que o setor esta se contraindo. Na Alemanha, a atividade industrial também decepciona os mercados em março. 

Leia também: Economia da zona do euro mostra declínio inesperado em março

Veja mais: Atividade industrial da China se enfraquece e assusta mercados

Ásia

Após quatro pregões seguidos nos quais perdeu 2,3%, a Bolsa de Hong Kong fechou em alta. Os ganhos, contudo, foram limitados pelos dados mais fracos da atividade industrial na China, o que agravou as preocupações sobre uma desaceleração da economia. O índice Hang Seng ganhou 44,93 pontos, ou 0,22%. As ações de varejistas lideraram a sessão. Belle International saltou 3,2%, Hengan International subiu 2,8% e Want Want China avançou 1,6%.

Já as Bolsas da China fecharam novamente estáveis. O efeito negativo dos fracos números manufatureiros foi compensado pelo impacto positivo da alta nas expectativas de redução da política de aperto até o final do ano. O índice Xangai Composto caiu apenas 0,1%. O índice Shenzhen Composto perdeu somente 0,2%. Os temores sobre a desaceleração da economia chinesa afetaram os papéis de petrolíferas, também afetadas pela baixa nos preços do petróleo. Sinopec deslizou 0,9%, mas PetroChina ganhou 0,5%.

Yuan x dólar

O yuan subiu ante o dólar, depois de o banco central conduzir a divisa chinesa em inesperada valorização por meio da taxa de referência diária em uma tentativa de conter as recentes pressões de vendas da moeda em meio a renovadas preocupações sobre as perspectivas econômicas do país e saídas de capital. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,2997 yuans, de 6,3229 yuans ontem. A taxa de paridade central dólar-yuan foi fixada em 6,3004 yuans, de 6,3092 yuans na véspera.

Em Taiwan, a Bolsa de Taipé fechou em alta, diante de uma melhor perspectiva do mercado global e da confiança dos investidores nos fundamentos das empresas taiwanesas. O índice Taiwan Weighted avançou 0,98%. Entre as tecnológicas, TSMC subiu 0,4% e Hon Hai saltou 2,4%. No setor financeiro, Mega Financial ganhou 1,2% e Chinatrust valorizou 2,1%.

A Bolsa de Seul, na Coreia do Sul, encerrou o dia praticamente estável, apesar das preocupações com a economia da China. O índice Kospi recuou apenas 0,05% e terminou aos 2.026,12 pontos. As ações das fabricantes de aços e de produtos químicos foram as que mais perderam. Hyundai Steel e Posco caíram, respectivamente, 0,6% e 1,3%. Os papéis da LG Chem recuaram 2,5%.

Na Austrália, a Bolsa de Sydney fechou em alta, sustentada pelos ganhos em empresas dos setores financeiro e de mineração. O índice S&P/ASX avançou 0,46% e terminou aos 4.273,70 pontos. Macquarie Group, QBE Insurance e outros grandes bancos subiram entre 0,8% e 3%. Entre as mineradoras Newcrest subiu 2%; BHP Billiton e Fortescue Metals anotaram a mesma alta de 0,3%.

Em recuperação técnica, após três sessões nas quais teve retração de 2,1%, a Bolsa de Manila, nas Filipinas, apresentou ligeira alta. O índice PSE subiu 0,1% e terminou aos 5.043,52 pontos. Entre as principais blue chips, PLDT ganhou 0,2%.

A Bolsa de Cingapura terminou em baixa, com o índice Straits Times recuando 0,9% e fechando aos 2.979,25 pontos. O índice composto da Bolsa de Jacarta, na Indonésia, subiu 0,1% e fechou aos 4.041,56 pontos, com ganhos em ações de bancos e empresas relacionadas a produtso de consumo.

O índice SET da Bolsa de Bangcoc, na Tailândia, recuou 1,4% e fechou aos 1.191,00 pontos, com as perdas na Europa. O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, fechou estável, aos 1.583,24 pontos. As informações são da Dow Jones

(Com AE)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.