Tamanho do texto

Após pregões seguidos de quedas, mercados da Ásia sobem; na Europa, baixas superam 1% com preocupações com China e Alemanha

A maioria dos mercados da Ásia fechou no campo positivo nesta quinta-feira, em recuperação na semana após os fracos números registrados desde segunda-feira. As preocupações sobre a desaceleração da economia da China voltaram a nortear os investidores.

Enquanto isso, as bolsas da Europa operam em baixa nesta quinta-feira pelo quarto dia seguido. Dados econômicos fracos da China e da Alemanha reforçam preocupações com a recuperação da economia global e reduzem qualquer chance de otimismo nos mercados nesta quinta. Perto de 8h37 (Brasília), a bolsa de Londres caía 0,86%, a de Paris perdia 1,55%, a de Frankfurt tinha baixa de 1,37%.

O HSBC, que mede a atividade industrial chinesa, divulgou que o índice de março atingiu o mínimo em quatro meses e indicou que o setor esta se contraindo. Na Alemanha, a atividade industrial também decepciona os mercados em março. 

Leia também: Economia da zona do euro mostra declínio inesperado em março

Veja mais: Atividade industrial da China se enfraquece e assusta mercados

Ásia

Após quatro pregões seguidos nos quais perdeu 2,3%, a Bolsa de Hong Kong fechou em alta. Os ganhos, contudo, foram limitados pelos dados mais fracos da atividade industrial na China, o que agravou as preocupações sobre uma desaceleração da economia. O índice Hang Seng ganhou 44,93 pontos, ou 0,22%. As ações de varejistas lideraram a sessão. Belle International saltou 3,2%, Hengan International subiu 2,8% e Want Want China avançou 1,6%.

Já as Bolsas da China fecharam novamente estáveis. O efeito negativo dos fracos números manufatureiros foi compensado pelo impacto positivo da alta nas expectativas de redução da política de aperto até o final do ano. O índice Xangai Composto caiu apenas 0,1%. O índice Shenzhen Composto perdeu somente 0,2%. Os temores sobre a desaceleração da economia chinesa afetaram os papéis de petrolíferas, também afetadas pela baixa nos preços do petróleo. Sinopec deslizou 0,9%, mas PetroChina ganhou 0,5%.

Yuan x dólar

O yuan subiu ante o dólar, depois de o banco central conduzir a divisa chinesa em inesperada valorização por meio da taxa de referência diária em uma tentativa de conter as recentes pressões de vendas da moeda em meio a renovadas preocupações sobre as perspectivas econômicas do país e saídas de capital. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,2997 yuans, de 6,3229 yuans ontem. A taxa de paridade central dólar-yuan foi fixada em 6,3004 yuans, de 6,3092 yuans na véspera.

Em Taiwan, a Bolsa de Taipé fechou em alta, diante de uma melhor perspectiva do mercado global e da confiança dos investidores nos fundamentos das empresas taiwanesas. O índice Taiwan Weighted avançou 0,98%. Entre as tecnológicas, TSMC subiu 0,4% e Hon Hai saltou 2,4%. No setor financeiro, Mega Financial ganhou 1,2% e Chinatrust valorizou 2,1%.

A Bolsa de Seul, na Coreia do Sul, encerrou o dia praticamente estável, apesar das preocupações com a economia da China. O índice Kospi recuou apenas 0,05% e terminou aos 2.026,12 pontos. As ações das fabricantes de aços e de produtos químicos foram as que mais perderam. Hyundai Steel e Posco caíram, respectivamente, 0,6% e 1,3%. Os papéis da LG Chem recuaram 2,5%.

Na Austrália, a Bolsa de Sydney fechou em alta, sustentada pelos ganhos em empresas dos setores financeiro e de mineração. O índice S&P/ASX avançou 0,46% e terminou aos 4.273,70 pontos. Macquarie Group, QBE Insurance e outros grandes bancos subiram entre 0,8% e 3%. Entre as mineradoras Newcrest subiu 2%; BHP Billiton e Fortescue Metals anotaram a mesma alta de 0,3%.

Em recuperação técnica, após três sessões nas quais teve retração de 2,1%, a Bolsa de Manila, nas Filipinas, apresentou ligeira alta. O índice PSE subiu 0,1% e terminou aos 5.043,52 pontos. Entre as principais blue chips, PLDT ganhou 0,2%.

A Bolsa de Cingapura terminou em baixa, com o índice Straits Times recuando 0,9% e fechando aos 2.979,25 pontos. O índice composto da Bolsa de Jacarta, na Indonésia, subiu 0,1% e fechou aos 4.041,56 pontos, com ganhos em ações de bancos e empresas relacionadas a produtso de consumo.

O índice SET da Bolsa de Bangcoc, na Tailândia, recuou 1,4% e fechou aos 1.191,00 pontos, com as perdas na Europa. O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, fechou estável, aos 1.583,24 pontos. As informações são da Dow Jones

(Com AE)