Tamanho do texto

Principais bolsas da Europa também operam em baixa

As ações asiáticas caíram pelo segundo dia consecutivo nesta quinta-feira, na medida em que preocupações sobre as perspectivas de crescimento no das duas maiores economias do mundo, Estados Unidos e China, levaram os investidores a cortar a exposição ao risco antes do final do trimestre.

O índice MSCI para a região Ásia-Pacífico com exceção do Japão caía 0,88% às 7h38 (horário de Brasília), recuando ante o maior nível em uma semana.

Ainda assim, o índice caminha para um ganho trimestral de cerca de 11% nos níveis atuais, mostrando o melhor desempenho desde o terceiro trimestre de 2010 e o melhor primeiro trimestre em 21 anos.

O índice Nikkei do Japão caiu 0,67%, se afastando da maior alta em um ano atingida na terça-feira, mas ainda assim caminhava para o melhor primeiro trimestre em 24 anos.

"Penso que a China verá uma desaceleração temporária, que irá disparar flexibilização das políticas monetária e fiscal e, no geral, o pouso da economia chinesa será suave", disse o economista sênior e estrategista para Ásia exceto Japão do Credit Agricole CIB, Dariusz Kowalczyk.

O índice de Xangai caiu 1,43% após registrar o pior dia desde novembro na quarta-feira, com uma queda de 2,7%, enquanto Hong Kong recuou 1,32%.

O índice de Seul encerrou em baixa de 0,85% e a bolsa de Taiwan tombou 2,06%. Cingapura retrocedeu 0,73% e Sydney fechou com desvalorização de 0,13%.

Europa

As bolsas europeias abriram em baixa nesta quinta-feira. Na Inglaterra, o índice FTSE 100 opera com baixa de 0.40%. Na Alemanha, a bolsa de valores opera com queda de 0.39%, nesta manhã.

Na Itália, o índice FTSE MIB registra baixa 0.23%, enquanto a bolsa de valores da Espanha registra alta de 0.29%. Na França, o índice CAC 40 opera com leve queda de 0.13%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.