Tamanho do texto

Há pouco, índice Dow Jones tinha queda de 1%; desemprego no país subiu para 9,1%

selo

As Bolsas de Nova York abriram o dia em baixa, após os resultados ruins do relatório divulgado hoje sobre o mercado de trabalho nos Estados Unidos (payroll). Às 10h39 (horário de Brasília), o índice Dow Jones caía 1,01%, o Nasdaq 0,97%, e o S&P 500 tinha queda de 1,01%.

A economia norte-americana criou 54 mil postos de trabalho em maio, muito menos do que os 160 mil postos esperados por analistas, e o menor nível em nove meses. Além disso, a taxa de desemprego subiu para 9,1%, enquanto o esperado era uma queda de 9% para 8,9%. Os dados fracos, somados a outros indicadores divulgados recentemente, sinalizam um cenário pouco animador para a economia dos EUA.

Anteontem, dados da pesquisa ADP mostraram que o setor privado norte-americano criou 38 mil vagas em maio, em base sazonalmente ajustada, bem abaixo da expectativa de aumento de 190 mil. Se o mercado de emprego anda fraco, o consumo também perde força. As vendas do setor varejista do país, divulgadas ontem, cresceram 4,9% em maio, menos do que a estimativa de 5,4%, ficando abaixo do esperado pela primeira vez desde dezembro.

A indústria também dá sinais de que pode estar com menos fôlego. O índice de atividade industrial do Instituto para Gestão de Oferta (ISM), divulgado na quarta-feira, caiu de 60,4 em abril para 53,5 em maio, abaixo da estimativa dos analistas de queda para 57,0.

Ainda nesta manhã, o ISM divulga o índice de atividade/serviços (gerentes de compras) de maio. A situação da economia americana vai se mostrando cada vez mais delicada. A agência de classificação de risco Moody's alertou ontem que, se o Congresso dos EUA não elevar o limite legal de endividamento do governo do país, de US$ 14,3 trilhões, nas próximas semanas, ela deverá colocar o rating (nota) da dívida norte-americana em revisão para possível rebaixamento, o que apontaria um risco, ainda que pequeno, de default (falência).

Entre os destaques no campo corporativo, está a notícia, divulgada ontem, de que a Groupon deve fazer uma oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) de US$ 750 milhões. Outra empresa que irá lançar IPO é a companhia de música online Pandora, que deve fazer uma oferta US$ 1,4 bilhão.

As ações da Chevron também devem chamar a atenção, após uma explosão na refinaria Pembroke, em MIldford Haven, no País de Gales, ter matado quatro trabalhadores e ferido outros cinco. No pré-mercado, os papéis da empresa caíam nesta manhã.

Já as ações da Sony ficam no foco após um grupo de hackers chamado LulzSec ter invadido os websites da Sony Pictures Entertainment e acessado dados de mais de 1 milhão de usuários. No pré-mercado, as ações da empresa também caíam.

As ações da Rio Tinto sofriam perdas, após notícia de que a companhia fechou acordo com os aborígines na Austrália para pagar cerca de US$ 2 bilhões em indenizações pelo uso da terra que pertence a esse povo ao longo de 40 anos.

    Leia tudo sobre: Bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.