Tamanho do texto

A Bovespa opera em alta nesta segunda-feira, acompanhando Wall Street, influenciada pela divulgação de dados positivos sobre a produção industrial na zona do euro e pela recuperação da moeda do bloco em relação ao dólar. Vale e siderúrgicas puxam os ganhos.

A Bovespa opera em alta nesta segunda-feira, acompanhando Wall Street, influenciada pela divulgação de dados positivos sobre a produção industrial na zona do euro e pela recuperação da moeda do bloco em relação ao dólar. Vale e siderúrgicas puxam os ganhos. Às 11h58, o Ibovespa registrava valorização de 0,71% aos 64.057 pontos. Na pontuação máxima alcançou 64.296 pontos (+1,09%). No mesmo horário, o Dow Jones subia 0,84% e o S&P 500 tinha alta de 0,93%. Empresas do setor de mineração e siderurgia mais uma vez são destaque de alta, beneficiadas pela recuperação do preço das commodities no mercado internacional. Usiminas ON avança 2,75% e Usiminas PNA sobe 2,06%, ambas entre as maiores altas do Ibovespa. Gerdau PN sobem 1,92, Gerdau Metalúrgica (+0,79%) e CSN (+1,43%). Vale PNA avança 1,51% e ON registra valorização de 1,70%. Bradespar, importante acionista da mineradora, acompanha, com alta de 2,12%, esta entre as maiores altas do Ibovespa. No London Metal Exchange (LME), os metais básicos operam em alta, ajudados por dados melhores do que o esperado sobre a economia da zona do euro e pela recuperação da moeda europeia. Mais cedo, o cobre para três meses atingiu o maior nível em 11 dias, de US$ 6.645 por tonelada, e está cerca de 10% mais alto em comparação com a mínima de segunda-feira passada. MMX, do empresário Eike Batista, também aproveita do bom humor do mercado e opera com alta de 1,64%. <b>Petrobras</b> Petrobras PN recua 0,98% e ON opera com perdas de 1,42%, entre as maiores quedas do Ibovespa, apesar da alta de mais de 2,5% no preço do petróleo na Nymex eletrônica, para a casa dos US$ 75,60 o barril. Operadores lembram que o papel volta a ficar pesado, enquanto o mercado aguarda o andamento do processo de capitalização da estatal. Depois de o Senado ter aprovado a operação com a cessão onerosa de até 5 bilhões de barris de petróleo, a estatal deve seguir um apertado calendário se quiser mesmo concluir a oferta pública até o último dia do mês de julho. Na quinta-feira a diretoria da empresa se reúne e deve finalizar os detalhes do plano de investimentos da estatal para o período de 2010 e 2014. O plano deve ser aprovado na reunião do conselho de administração que acontece no dia seguinte. Na próxima semana será a vez dos acionistas votarem sobre o aumento de capital. Após essa reunião as expectativas voltam-se para o registro do prospecto preliminar da oferta na Comissão de Valores Mobiliários (CVM). <b>Lupatech</b> A Lupatech, fabricante de válvulas para a indústria de petróleo e gás, sobe 2,28%, beneficiada pelo fechamento de novos contratos com a Petrobras. A empresa assinou um contrato no valor de R$ 123 milhões, com validade pelos próximos cinco anos, para prestação de serviços de preservação e reparos gerais de equipamentos, ferramentas e materiais destinados às operações de completação de poços, wireline, de avaliação, de perfuração e para serviços especiais. <b>Telefonia</b> As ações do setor de telefonia seguem voláteis, influenciados pela discussão de consolidação do setor. Os investidores aguardam agora o desfecho da nova oferta da Telefónica pela fatia da Portugal Telecom na Vivo. A espanhola aumentou a proposta para € 6,5 bilhões, dos € 5,7 bilhões oferecidos anteriormente e que tinham sido rejeitados pela PT. A decisão sobre o assunto deverá ser tomada no final do mês em assembleia de acionistas. Telesp PN recua 0,31%, Vivo ON opera com alta de 2,31%, Vivo PN cede 0,30% e Tim recua 1,38, esta entre as maiores quedas do Ibovespa. Telemar ON avança 2,55%, entre as maiores altas do Ibovespa. Telemar PN sobe 0,59% e Oi PNA (Tmar5) opera com ganhos de 0,84%. Brasil Telecom ON (+1,38%) e PN (+0,82%). Depois de amanhã os acionistas da Brasil Telecom votam em assembleia as relações de troca entre as ações da BrT e da Telemar (TMAR), que serão usadas na etapa final da reorganização societária do grupo Oi. A proposta é de 0,3955 ação ordinária da Telemar para cada ação ordinária da BrT e de 0,2191 ação preferencial classe C da Telemar para cada ação preferencial da BrT. Na lista de maiores altas figuram ainda Brasil Ecodiesel (+3,49%) e empresas do setor de construção civil: Cyrela (+2,69%), Gafisa (+2,02%) e Rossi (+1,92%). Já a lista de maiores baixas é composta por Pão de Açúcar (-0,74%), Units da ALL (-0,47%), Cesp PNB (-0,39%) e Itaúsa PN (-0,26%).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.