Tamanho do texto

Ações subiram 8,85% nesta segunda; rumores sobre uma possível venda da companhia fizeram o papel disparar 14,70% na sexta

selo

As ações ON da Positivo subiram 8,85%, negociadas a R$ 8,49, figurando entre as maiores altas do mercado pelo segundo dia consecutivo, mesmo depois da companhia ter negado novos rumores a respeito da negociação de seu controle. "A companhia vem a público esclarecer - após haver consultado seus acionistas controladores - que tais rumores não tem fundamento, uma vez que inexiste negociação em curso", disse a fabricante de computadores em comunicado.

Na sexta-feira, rumores sobre uma possível venda da companhia fizeram o papel disparar 14,70%, saindo dos R$ 6,76 na abertura para os R$ 7,80 no fechamento. Especulações sobre a venda da Positivo rondam o mercado desde 2008, quando a companhia rejeitou uma oferta de R$ 18 por ação feita pela chinesa Lenovo.

Na opinião do operador da BGC Liquidez, Leonardo Bardese, a queda acumulada nas ações da Positivo recentemente tornou a empresa atrativa para aquisição. Ele lembrou de operação anunciada na semana passada entre a Lenovo e a alemã Medion. "Aquela transação mostra o padrão de interesse das multinacionais em diversificar mercados para buscar crescimento", disse, acrescentando que seria natural a busca por empresas localizadas em mercados emergentes como o Brasil, onde a taxa de penetração é mais baixa que nos mercados desenvolvidos.

Apesar da alta dos últimos dois pregões, Positivo ON ainda registra queda de 7,84% em 2011 e de 46,77% nos últimos 12 meses. A companhia vem reduzindo suas margens, reflexo da competição cada vez mais acirrada no setor.

No primeiro trimestre deste ano, a companhia obteve prejuízo líquido de R$ 33,7 milhões, invertendo o lucro de R$ 7,1 milhões apurado no mesmo período de 2010. A receita líquida caiu 20,6%, para R$ 421,6 milhões, ante R$ 531,3 milhões de janeiro a março de 2010. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortizações) foi negativo em R$ 22 milhões, ante positivo de R$ 64,7 milhões no ano passado.

Segundo a empresa, o resultado foi influenciado pelo reconhecimento de itens não recorrentes e outros lançamentos sem efeito caixa. Expurgando-se tais efeitos, estima-se uma margem Ebitda ajustada negativa de 1,8%. O comportamento das ações da Positivo contrariam o movimento de mercado. Há pouco o Ibovespa cedia 2,08%, aos 63.003 pontos. Apenas cinco ações que compõem o índice operavam no azul.

Rumores sobre venda para Lenovo são antigos:

- Ações da Positivo sobem com rumores sobre venda
- Positivo nega a existência de negociações com a Lenovo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.