Tamanho do texto

Dow Jones subiu 80,91 pontos, ou 0,73%, para 11.143,69 pontos, puxado por Bank of America e JPMorgan; ações da IBM subiram 1,25%

selo

Os principais índices do mercado de ações dos EUA fecharam em alta, impulsionados pelo forte resultado financeiro do Citigroup no terceiro trimestre - que ofereceu suporte tanto para as ações do banco quanto para outros papéis do setor financeiro - e por dados que mostraram um aumento na confiança das construtoras norte-americanas.

O Dow Jones subiu 80,91 pontos, ou 0,73%, para 11.143,69 pontos, puxado por ações como Bank of America (+3,01%) e JPMorgan (+2,88%). As ações da IBM, que também fazem parte do índice, fecharam em alta de 1,25% e atingiram um preço recorde durante a sessão, mas caíam mais de 3% no after-hours após a companhia divulgar que seu lucro do terceiro trimestre cresceu cerca de 12% na comparação com igual período do ano passado, para US$ 3,6 bilhões.

O Nasdaq avançou 11,89 pontos, ou 0,48%, para 2.480,66 pontos. Entre seus componentes, a Apple - que fechou em alta de quase 1% - operava quase estável no after-hours depois de a empresa anunciar um crescimento de 70% em seu lucro do terceiro trimestre, para US$ 4,31 bilhões. O S&P 500 teve alta de 8,52 pontos, ou 0,72%, para 1.184,71 pontos.

Pela manhã, o Citigroup divulgou que seu lucro líquido no terceiro trimestre cresceu para US$ 2,17 bilhões, de US$ 101 milhões no mesmo período do ano passado, embora a receita tenha diminuído 10% na mesma base de comparação, para US$ 20,74 bilhões. As ações do banco encerraram o pregão com um ganho de 5,06%. "Houve um suspiro de alívio geral pelo Citi porque eles aparentemente estão voltando para os trilhos", disse Tim Evnin, sócio e gerente de portfólio da Evercore Wealth Management.

Ainda no setor financeiro, fecharam em alta Wells Fargo (+5,43%), KeyCorp (+3,36%), PNC Financial (+3,29%) e Fifth Third Bancorp (+3,38%). Os quatro divulgarão balanços nesta semana.

Também mais cedo, a Associação Nacional das Construtoras de Casas (NAHB, na sigla em inglês) informou que seu índice de confiança subiu em outubro pela primeira vez em cinco meses, para 16, de 13 em setembro. Analistas consultados pela Dow Jones esperavam um avanço mais contido do índice, para 14.

"Agora estamos vendo um pouco de recuperação", disse James Dailey, gerente de portfólio do Team Asset Strategy Fund. "Houve tanta demanda futura antecipada por créditos fiscais que, quando o subsídio terminasse, naturalmente haveria um declínio significativo (do índice)."

Outro relatório divulgado hoje, este pelo Federal Reserve, mostrou que a produção industrial dos EUA encolheu 0,2% em setembro, após um aumento de 0,2% no mês anterior. O setor foi um dos principais responsáveis pela recuperação da economia norte-americana, mas os investidores consideraram o dado fraco mais um argumento para que o banco central do país adote medidas de estímulo em sua próxima reunião de política monetária.

"Há essa expectativa de que há (mais estímulo) para ajudar se as coisas não derem certo", disse Evnin, da Evercore Wealth Management. "Para os investidores de ações, é uma situação em que se der cara, nós ganhamos, e se der coroa também." As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.