Tamanho do texto

Em sintonia com os mercados internacionais, a Bolsa de Buenos de Aires também despencou nesta quinta-feira, fechando com uma queda de 6,01%, a 3

selo

Em sintonia com os mercados internacionais, a Bolsa de Buenos de Aires também despencou nesta quinta-feira, fechando com uma queda de 6,01%, a 3.109,86 pontos. O índice Merval foi pressionado pela incerteza global, alimentada pela crise da dívida da zona do euro e as dúvidas sobre a frágil recuperação econômica dos Estados Unidos. O contexto internacional, no entanto, não foi o único que empurrou para baixo os papéis. No cenário local, o mercado reagiu de forma negativa ao balanço da companhia siderúrgica Tenaris, do grupo Techint, divulgado hoje.

Os títulos públicos também retrocederam. As baixas mais importantes foram verificadas no Par em dólares (3,40%), o Quase Par (5,71%) e o Discount (1,96%). A taxa de risco país subiu 23 pontos básicos, a 641 unidades. No mercado de câmbio, os operadores informaram que o Banco Central da República Argentina (BCRA) atuou decidido a não permitir uma desvalorização abrupta do peso e vendeu cerca de US$ 80 milhões a uma cotação de 4,153 pesos por dólar, com uma variação de 0,0674% em relação ao fechamento do dia anterior. A intervenção do BCRA permitiu a estabilidade da moeda para o público, sendo cotado por 4,13 pesos (venda) e 4,18 pesos (compra).