Tamanho do texto

Emissão de debêntures passará pelo crivo dos acionistas em assembleia convocada para o dia 8 de fevereiro

A Duratex anunciou há pouco que emitirá cerca de R$ 100 milhões em debêntures conversíveis em ações. O direito de subscrição dos controladores será cedido à BNDESPar, que poderá passar, então, a integrar o capital da companhia.

A fabricante de painéis de madeira e de louças e metais sanitários é controlada pela Itaúsa, da família Setubal, que detém 35% das ações. A emissão de debêntures foi aprovada hoje pelo conselho de administração da companhia e passará pelo crivo dos acionistas em assembleia convocada para o dia 8 de fevereiro.

De acordo com a escritura aprovada pelo conselho, as debêntures - com vencimento em janeiro de 2017 - poderão se convertidas em ações a qualquer momento após a emissão. O preço por ação para efeito da conversão será de R$ 12,87. Hoje, o papel fechou o dia cotado a R$ 9,67. Empréstimo Além da entrada no capital da empresa, o BNDES aprovou a concessão de uma "colaboração financeira" à companhia no valor de R$ 178,2 milhões.

De acordo com o fato relevante divulgado pela Duratex, os recursos serão empregados na ampliação da fábrica em Itapetininga (SP). Serão construídas uma nova linha de produção de painéis de fibra de madeira de média densidade (MDF), com capacidade de produção de 520 mil metros cúbicos anuais, uma linha de revestimento e uma impregnadora de papel laminado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.