Tamanho do texto

Apesar de Mantega pedir aumento do crédito, o desembolso de novos financiamentos do Banco do Nordeste deve cair 30% em 2011

selo

Durante a solenidade de posse do novo presidente do Banco do Nordeste (BNB), Jurandir Vieira Santiago, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, destacou a importância da instituição no fornecimento de crédito para a Região Nordeste. Segundo ele, os empréstimos do BNB saltaram de R$ 1,4 bilhão, em 2002, para R$ 21 bilhões, no ano passado. "O BNB se tornou imprescindível para a continuação do desenvolvimento do Nordeste", disse o ministro. A posse ocorreu no final da manhã desta terça-feira, mas o discurso de Mantega só foi divulgado nesta tarde, por meio de áudio disponível no site do Ministério da Fazenda.

Mantega afirmou que o banco cumpriu sua tarefa de forma exemplar nos últimos oito anos, mas precisa estar pronto para os novos desafios. "Ainda estamos longe de atingirmos as condições ideais que o povo necessita. Ainda temos uma longa trajetória para que o Nordeste se torne uma região plenamente desenvolvida, com erradicação da pobreza e com oportunidade para todos os nordestinos", disse o ministro.

"O BNB continua tendo uma missão muito importante. Eu espero que, ao cabo de alguns anos, estes R$ 21 bilhões tenham se tornado R$ 30 bilhões, R$ 35 bilhões ou R$ 40 bilhões. De modo que não falte crédito na região nordestina, para os grandes e pequenos produtores, para o Crédito Amigo, para que todos os segmentos da economia tenham crédito para implementar suas atividades", afirmou.

Apesar do desejo manifestado por Mantega, o desembolso de novos financiamentos do Banco do Nordeste (BNB) deve cair 30% em 2011. Neste ano, segundo Santiago, o banco tem R$ 14,6 bilhões para novos empréstimos.

O ministro destacou a capacidade técnica de Santiago, que é funcionário de carreira da Caixa Econômica Federal. "São grandes as necessidades, grandes os desafios e tenho certeza que Jurandir Santiago reúne as condições para enfrentá-los com eficiência e determinação", completou.

O ministro destacou que o Nordeste foi a região que mais cresceu nos últimos oito anos e comparou o crescimento econômico nordestino ao chinês. "O crescimento do Nordeste se aproxima mais do crescimento chinês que do latino-americano. Isso nos deixa muito felizes porque era uma antiga aspiração do ex-presidente Lula dar condições mais dignas para a população nordestina", afirmou.

Segundo Mantega, o desenvolvimento da região só foi possível por causa do aumento do crédito. O ministro destacou que o Banco do Nordeste se tornou o oitavo maior banco do País em ativos. Ele disse que o novo presidente do BNB tem o desafio de continuar a expansão da instituição.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.