Tamanho do texto

Banco Central muda periodicidade do Relatório de Gestão das Reservas Internacionais, contrariando informações anteriores

O Banco Central (BC) alterou a periodicidade do Relatório de Gestão das Reservas Internacionais. Em agosto de 2009, o documento foi lançado com a informação de que a divulgação seria semestral, mas a diretoria do BC decidiu, no fim do ano passado, alterar o período para anual. A informação foi dada ontem à noite pela assessoria de imprensa do BC, após pedido de informação sobre a atualização do documento que, pelo calendário original de divulgação, deveria ser publicado nos meses de junho e dezembro.

Segundo a assessoria de imprensa do BC, a mudança da periodicidade para anual foi uma "decisão administrativa". A segunda edição do relatório já está em elaboração e será divulgada "proximamente". Por isso, de acordo com o BC, não há atraso do relatório. A decisão de alterar a periodicidade do documento tem como objetivo elaborar um relatório de melhor qualidade, com volume maior de informações.

Quando o documento foi lançado, há pouco menos de um ano, o BC havia informado: "O relatório passará a ser divulgado nos meses de junho e dezembro". "Por razões estratégicas de investimentos das reservas, as informações disponibilizadas terão defasagem de seis meses. Com a divulgação regular desse documento, o Banco Central amplia ainda mais a transparência e a prestação de contas do processo de gestão deste importante ativo da sociedade brasileira. Em termos de divulgação de informações sobre as reservas, o Brasil ficará na vanguarda das melhores práticas internacionais", citava a nota de divulgação distribuída à imprensa.

No documento, a autoridade monetária descreve a política de investimentos e mostra detalhadamente os riscos envolvidos na gestão das reservas internacionais, que já superam US$ 253 bilhões.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.