Tamanho do texto

Segundo o presidente do banco, é "natural" que revisão aconteça devido às medidas macroprudenciais adotadas pelo BC

O presidente do Banco do Brasil, Aldemir Bendine, afirmou que a instituição deverá rever a projeção de crescimento da carteira de crédito para 2011 na terça-feira, quando será divulgado o balanço do segundo trimestre.

Segundo ele, o "guidance" atualmente em vigor prevê um avanço entre 15% e 17%, ante cerca de 25% no ano passado, e será revisto para baixo. "É natural que a previsão seja revisada em função das medidas macroprudenciais tomadas pela autoridade monetária, que acabam refletindo numa retração do crédito ao consumo", frisou Bendine, que participou do 1º Fórum Conteúdo Local, no Rio de Janeiro.

"O que temos procurado é deslocar mais crédito para o setor produtivo. Não que o crédito ao consumo não esteja crescendo, mas está crescendo dentro de uma razoabilidade maior", acrescentou. O executivo fez questão de frisar que a inadimplência não tem sido fator de preocupação para o Banco do Brasil.

Segundo ele, há "esforços de gestão" para evitar o avanço da inadimplência. "Não há demonstração de problema mais sério no Banco do Brasil especificamente. Tradicionalmente temos a menor média [de inadimplência] do setor financeiro nacional", afirmou Bendine.

Segundo ele, o crescimento do crédito para as famílias no país foi acompanhado pelo aumento da renda, "o que equilibrou o endividamento". "Não foi gerado, como alguns imaginavam, um deslocamento muito rápido da inadimplência na carteira de consumo", frisou.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.