Tamanho do texto

Instituição cordenou um total de US$ 10,7 bilhões em operações no primeiro bimestre do ano

O Banco do Brasil foi a instituição financeira líder em coordenação de captações externas feitas por empresas e o governo brasileiro no exterior, segundo ranking divulgado pela Anbima nesta segunda-feira. Pelo levantamento, nos primeiros dois meses do ano, foram levantados US$ 16,83 bilhões pelo país em emissões internacionais, o mercado de dívida mais ativo no período.

Por volume financeiro, o BB foi o que mais coordenou operações, com US$ 10,7 bilhões no período, seguido pelo Citigroup, com US$ 10,05 bilhões, e pelo JPMorgan (US$ 9,75 bilhões).

Itaú BBA (US$ 9,275 bilhões), Santander (US$ 8,75 bilhões) e Morgan Stanley (US$ 7,7 bilhões), ficaram em quarto, quinto e sexto, respectivamente.

No mercado doméstico, as emissões de renda fixa somaram R$ 11,5 bilhões no primeiro bimestre do ano. Em originação, o BBA foi o líder, com R$ 2,64 bilhões, seguido por Bradesco BBI (R$ 2,54 bilhões) e por BTG Pactual (R$ 1,99 bilhão).

Já em distribuição, o BTG Pactual ficou na dianteira, com R$ 1,77 bilhão. O Itaú BBA foi o vice-líder, com R$ 1,62 bilhão, à frente do Bradesco BBI, com R$ 516,9 milhões.

Não houve operações de renda variável no período.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.