Tamanho do texto

Segundo Guardian, mais de 100 empregados do Dresdner Bank exigem pagamentos de 50 milhões de euros

Mais de 100 funcionários do Dresdner Bank vão à justiça na próxima semana para exigir o pagamento de bônus de 50 milhões de euros (R$ 113,5 milhões) prometidos após a quebra do banco, em 2008, segundo o jornal “The Guardian”. O julgamento começará nesta segunda-feira com a leitura de documentos, e a audiência de quatros semanas começa oficialmente na quarta-feira.

Leia : Lista de bancos que terão que elevar fundo de capital próprio

A disputa remonta a 2008, no ano em que a crise econômica começou, a Allianz, proprietária do Dresdner Bank, decidiu separar o negócio do banco de investimento do segmento de operações bancárias, na tentativa de vender o banco de investimento ou fechá-lo aos poucos.

Segundo os advogados do banco, isso provocou o risco de uma saída em massa dos funcionários de postos-chave, o que desencadeou um esquema caro para reter esses empregados que incluía o pagamento de um bônus mínimo de 400 milhões de euros para ser dividido levando-se em conta o desempenho individual.

Veja : Banco canadense compra Dresdner Bank Brasil

O Dresdner Bank acabou sendo comprado em 2008 pelo alemão Commerzbank, que decidiu não pagar os bônus nesse ano por causa das perdas gerais da instituição. Os funcionários, então, receberam 10% do bônus reclamado. Desde então a história corre na justiça. No ano passado, o banco alemão tentou derrubar a queixa na corte de apelação, mas fracassou.

Mais : Allianz participa com 300 milhões de euros no resgate da Grécia

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.