Tamanho do texto

Ganhos do mercado europeu foram limitados por causa de dados negativos dos Estados Unidos

selo

As bolsas europeias fecharam a semana em alta, com a falta de notícias importantes na Europa e a diminuição das preocupações em relação à crise da dívida soberana na zona do euro. Os setores financeiro e de mineração puxaram os avanços. Os ganhos, porém, foram limitados por causa de dados negativos dos Estados Unidos. O índice pan-europeu Stoxx 600 subiu 0,52%, fechando a 272,40 pontos, e na semana teve alta de 2,62%.

Leia também:
Zona do euro reduz déficit comercial pela metade

Ibovespa abre em alta, após dois dias de queda

Nos EUA, o índice de sentimento do consumidor Reuters/Universidade de Michigan de meados de março caiu para 74,3, de 75,3 no fim de fevereiro. O número contrariou a previsão de analistas consultados pela Dow Jones, que era de alta para 76,0.

Além disso, o Departamento do Trabalho disse que o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) dos EUA subiu 0,4% em fevereiro, em termos ajustados sazonalmente, na comparação com janeiro. A leitura representa a maior alta do índice desde abril de 2011, mas ficou levemente abaixo da alta de 0,5% prevista pelos analistas. Em bases anuais, o CPI aumentou 2,9%. O núcleo do CPI, que exclui variações nos preços de alimentos e energia, subiu 0,1% em fevereiro, na comparação com janeiro.

Na Bolsa de Frankfurt, o índice DAX avançou 0,19%, fechando a 7.157,82 pontos, e na semana subiu 4,03%. Metro AG liderou a alta, com 2%, seguida Allianz e Siemens, ambas com 1,6%.

Em Londres, o índice FTSE subiu de 0,42%, a 5.965,58 pontos, e na semana avançou 1,33%. Royal Bank of Scotland fechou em alta de 6,3% e o Lloyds Banking Group subiu 2,9%. Rio Tinto subiu 0,9%.

O índice CAC 40, da Bolsa de Paris, registrou alta de 0,41%, para 3.594,83 pontos, e na semana subiu 3,08%. Veolia Environnement avançou 5,1% após ter seus papéis melhor recomendados pelo UBS. Safran teve alta de 3,9% após também ter seus papéis melhor avaliados pelo Goldman Sachs. AXA SA subiu 1,9%, Société Générale avançou 2% e Crédit Agricole teve alta de 1%. Do lado negativo, Alstom caiu 3,8%, um dia após minimizar reportagens de que estava interessada em comprar uma fabricante de turbinas eólicas.

Em Madri, o índice Ibex 35 subiu 0,71%, a 8.486,30 pontos, e na semana teve alta de 2,46%. Em Portugal, o índice PSI 20, da Bolsa de Lisboa, recuou 0,37%, para 5.572,17 pontos, e na semana caiu 1,44%. Na Itália, o FTSE MIB registrou alta de 0,52%, para 17.081,69 pontos, e na semana subiu 3,65%. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.