Tamanho do texto

Banco vai emitir ações exclusivamente para acionistas como HSBC e o Ministério das Finanças

O Bank of Communications (BoCom), quinto maior banco da China, levantará US$ 8,9 bilhões para atender às exigências de capital mais rigorosas. Para isso, o banco vai emitir ações exclusivamente para acionistas como HSBC e o Ministério das Finanças.

A China deve ter uma série de levantamentos de capital neste ano. Em dezembro, o estatal China Securities Journal estimou que os bancos com capital aberto levantarão 100 bilhões de iuanes em ofertas de ações.

Além do HSBC e o Ministério das Finanças, o fundo de pensão nacional e as companhias tabagistas Shanghai Haiyan e Yunnan Hongta vão aderir à colocação privada.Sob a emissão privada de 56,6 bilhões de iuanes, as ações listadas em Xangai serão precificadas em 4,55 iuanes e as de Hong Kong custarão US$ 5,63 de Hong Kong.

"Uma colocação privada é provavelmente ideal sob as atuais circunstâncias", disse o analista Alex Lee, da DBS Vickers, em Hong Kong.O BoCom, que tinha o menor nível de adequação de capital entre os cinco maiores bancos da China, não fará outro financiamento nos próximos três ou quatro anos, disseram executivos durante encontro com analistas.

O HSBC pagará US$ 13,2 bilhões de Hong Kong por cerca de US$ 2,4 bilhões de novas ações, levando a participação para não menos do que os atuais 19,03%. A operação levará o nível de capital Tier 1 para mais de 10%, dos atuais 9,24%. Executivos dizem que o índice passará de 13%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.