Tamanho do texto

Ações de frigoríficos estão entre as maiores quedas; Rússia anunciou nesta quinta-feira embargo a unidades brasileiras

A bolsa brasileira apresentou instabilidade no início dos negócios desta quinta-feira. A abertura negativa de Wall Street levou o Ibovespa a inverter o rumo, mas agora o índice já mostra recuperação.

Mesmo com uma possível correção nesta jornada, após a forte baixa das bolsas ontem, investidores mantêm uma posição cautelosa, diante dos sinais de fragilidade da economia americana e das preocupações com a situação fiscal de países europeus.

Ontem, a Moody's rebaixou as notas de crédito soberano da Grécia, o que despertou novos temores de um default pelo país. De volta ao Brasil, por volta das 11h10, o Ibovespa subia 0,42%, aos 63.680 pontos, e girava R$ 946 milhões. Na BM&F, o índice futuro, com vencimento em junho, apresentava alta de 0,32%, com o registro de 63.910 pontos. Ontem, o Ibovespa havia registrado queda de 1,87%, aos 63.411 pontos.

Nos Estados Unidos, as bolsas também mudaram a direção. Minutos atrás, o índice Dow Jones subia 0,05%, o S&P 500 avançava 0,14% e o Nasdaq registrava ganho de 0,47%. Entre os destaques desta jornada, mais números do mercado de trabalho americano frustraram analistas.

Os novos pedidos de seguro-desemprego somaram 422 mil na semana fechada em 28 de maio, o que representa queda de 6 mil em relação à leitura de uma semana antes (428 mil, revista). Apesar do recuo, o mercado projetava um número melhor para o período.

Do lado da atividade, a produtividade do segmento não agrícola dos Estados Unidos aumentou a uma taxa anualizada de 1,8% no primeiro trimestre deste ano, reflexo de um avanço de 3,2% na produção e de 1,4% nas horas trabalhadas. Inicialmente, o governo tinha estimado ampliação de 1,6%. Os custos do trabalho por unidade no setor tiveram elevação de 0,7% entre janeiro e março, uma vez que o incremento de 2,5% na compensação por hora superou o ganho na produtividade, de 1,8%.

Empresas

Dentro do Ibovespa, a maior parte das ações contribui neste momento para sua valorização. Destaque para o desempenho dos papéis Cosan ON (2,29%, a R$ 23,66), Redecard ON (1,92%, a R$ 23,85) e Telemar Norte Leste PNA (1,86%, a R$ 57,34). Vale PNA ainda subia, há instantes, 0,38%, a R$ 44,65, e OGX Petróleo ON ganhava 1,25%, a R$ 15,31, enquanto os papéis PN da Petrobras cediam 0,12%, a R$ 23,97.

Na ponta negativa do índice, chama atenção o movimento dos papéis de bancos, como Bradesco PN (-0,65%, a R$ 30,29), Itaú Unibanco PN (-0,67%, a R$ 35,18) e Banco do Brasil ON (-1,48%, a R$ 27,20). Além disso, as ações de frigoríficos figuravam entre as maiores quedas, com destaque para Marfrig ON (-1,00%, a R$ 13,76), JBS ON (-0,74%, a R$ 5,33) e Brasil Foods ON (-2,06%, a R$ 28,50).

A Rússia anunciou hoje a proibição da entrada de carnes brasileiras originárias do Paraná, Rio Grande do Sul e Mato Grosso. A medida começa a vigorar no dia 15. Santa Catarina ficou de fora da restrição.

No total, 85 frigoríficos desses Estados, o que inclui unidades da Marfrig, da JBS e da Brasil Foods, estão proibidos temporariamente de entrar no mercado russo com sua produção de carnes de gado, suína e de frango, conforme o Valor apurou. O argumento russo é que uma missão veterinária enviada ao Brasil em abril constatou o não cumprimento dos requisitos sanitários russos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.