Tamanho do texto

Segundo o presidente francês, melhorar a fiscalização de commodities para combater a instabilidade dos preços é o objetivo do país

selo

Presidente da França, Nicolas Sarkozy
AFP
Presidente da França, Nicolas Sarkozy
O presidente da França, Nicolas Sarkozy, pediu nesta terça-feira maior transparência nos mercados físicos de commodities e uma regulação mais rigorosa dos derivativos, descrevendo o aumento dos preços do petróleo e dos alimentos como a principal ameaça ao crescimento global.

As medidas propostas por ele para conter a volatilidade das cotações das commodities incluem depósitos mínimos à vista para operações com derivativos, bem como a criação de agências para manter registros dessas atividades. O G-20 ainda deve levantar na próxima reunião, que acontecerá em Paris nos dias 22 e 23 de junho, o desafio de elevar a produção de alimentos e de petróleo, em razão do rápido crescimento da demanda, de acordo com Sarkozy.

Reforçar a transparência com relação ao nível dos estoques também está entre as questões que serão debatidas na próxima semana, acrescentou ele. "O crescimento global se recuperou, mas a alta dos preços das commodities é a principal ameaça ao crescimento", disse Sarkozy durante uma conferência sobre commodities, em Bruxelas, organizada pela Comissão Europeia.

A alta das matérias-primas (commodities) resulta na aceleração da inflação em economias emergentes de rápido crescimento e ameaça alimentar os desequilíbrios globais que o G-20 prometeu erradicar, alertou ele. Melhorar a fiscalização dos mercados de commodities, de modo a combater a instabilidade dos preços, é uma das prioridades da França, que preside o G-20 neste ano.

Embora reconheça que não há uma relação comprovada entre a especulação financeira e o atual nível de preço do petróleo e dos alimentos, Sarkozy disse ser inaceitável que o papel cada vez maior desempenhado pelos mercados financeiros no comércio de commodities alimente a volatilidade das cotações. "A questão não é regular os preços, mas garantir que o processo de formação dos preços aconteça apropriadamente", disse ele, pedindo que todas as nações do G-20 adotem regras comuns para fiscalizar as operações com derivativos de commodities. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.