Tamanho do texto

Aumento do índice de confiança das empresas na Alemanha fez com que bolsas europeias ficassem no patamar positivo

selo

A maioria das bolsas europeias fechou a sessão desta segunda-feira em alta, sustentadas pelo índice Ifo de confiança das empresas da Alemanha. A Bolsa de Madri, porém, terminou em queda, um dia depois de uma eleição regional aumentar os desafios para o governo do primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy. O índice pan-europeu Stoxx Europe 600 subiu 1,0% e fechou a 268,21 pontos.

Leia também: Bolsas dos EUA e Bovespa operam em alta

O índice Ifo de confiança das empresas subiu pelo quinto mês seguido, para 109,8, contrariando a previsão dos economistas consultados pela Dow Jones de queda para 109,5. Os mercados europeus também foram ajudados pelas declarações do presidente do Federal Reserve, o banco central dos EUA, Ben Bernanke, de que os observadores interpretaram como sinal de que o Fed não vai desativar a política monetária acomodatícia em breve.

Ações relacionadas ao setor de energia estiveram entre as maiores altas. Em Londres, a Tullow Oil anunciou que fez a primeira descoberta de petróleo no Quênia e disse que as perspectivas de mais sucesso aumentaram significativamente. As ações da empresa terminaram a sessão com alta de 6,6%. BG Group subiu 1,8% após informar que seu quarto poço na Tanzânia encontrou gás. O índice FT-100 da Bolsa de Londres subiu 0,82%, para 5.902,70 pontos.

Leia também: EUA têm de crescer mais para melhorar emprego, diz Bernanke

O índice DAX da Bolsa de Frankfurt teve alta de 1,20%, para 7.079,23 pontos. BAFS ganhou 1,9% após ter a recomendação para suas ações elevada de "manter" para "comprar". Metro AG, no entanto, caiu 1,6% depois que o Credit Suisse reduziu o preço alvo da ação de 35 euros para 31 euros. A chanceler Angela Merkel confirmou que está aberta a uma proposta para combinar a capacidade de empréstimos da Linha de Estabilidade Financeira Europeia (EFSF, na sigla em inglês) com a do Mecanismo de Estabilidade Europeu (ESM, em inglês).

Em Paris o índice CAC-40 fechou com ganho de 0,74%, a 3.501,98 pontos, sustentado pelas ações da Technip. A empresa de serviços do setor de petróleo avançou 4,1% como reação à notícia de que obteve um contrato de 600 milhões de euros para o desenvolvimento de um projeto de infraestrutura submarina no Mar do Norte.

O mercado espanhol contrariou a tendência e o índice Ibex-35 terminou a sessão com queda de 0,69%, aos 8.224,70 pontos. Ontem o partido do primeiro-ministro Rajoy não conseguiu garantir a maioria em uma eleição na Andaluzia, o que poderá dificultar a implementação de medidas de austeridade na região para cortar o déficit do país.

No fim de semana, o premiê da Itália, Mario Monti, afirmou que a Espanha poderá reiniciar a crise de dívida da zona do euro se fracassar em impor medidas de austeridade inadequadas. Os ministros de Finanças da zona do euro vão se reunir no final desta semana para discutir o aumento dos fundos de resgate da zona do euro com o objetivo de evitar que a crise se alastre.

O índice FTSE MIB de Milão fechou em alta de 0,81%, aos 16.619,11 pontos, e o índice PSI-20 de Lisboa fechou com ganho de 0,62%, aos 5.645,41 pontos. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.