Tamanho do texto

Seguradora afirmou que, diferente de períodos anteriores, segundo trimestre não foi impactado por custos com reestruturação

selo

A American International Group (AIG) divulgou que seu lucro líquido no segundo trimestre foi de US$ 1,84 bilhão, ante um prejuízo de US$ 2,66 bilhões no mesmo período do ano passado. O lucro operacional após impostos foi de US$ 1,28 bilhão, de US$ 793 milhões.

O lucro por ação foi de US$ 0,69, abaixo da previsão de US$ 0,92 dos analistas. Segundo a seguradora, o segundo trimestre deste ano quase não teve custos com reestruturação e outros encargos extraordinários que têm prejudicado seus resultados desde o pacote de resgate recebido em 2008.

As duas maiores unidades de seguro da companhia, a Chartis e a SunAmerica, tiveram uma queda de 15% no lucro operacional antes de impostos combinado, que ficou em US$ 1,53 bilhão. A AIG vendeu US$ 2,9 bilhões em novas ações para o público no segundo trimestre deste ano, e completou o fechamento da divisão Financial Products, cujos negócios com derivativos antes da crise financeira mundial quase levaram a companhia inteira à falência.

A SunAmerica também aplicou US$ 8,4 bilhões em bônus com alto retorno, incluindo títulos lastreados em hipotecas vendidos pela carteira Maiden Lane II, do Federal Reserve. A seguradora já utilizou todo o dinheiro que tinha acumulado no começo do ano para uma oferta pela Maiden Lane II, que detém títulos lastreados em hipotecas que antes eram da AIG.

No final de maio deste ano, o Fed rejeitou uma oferta de US$ 15,7 bilhões da AIG por todos os títulos da Maiden Lane II. Na ocasião, o Fed disse que venderia esses ativos "ao longo do tempo, à medida que as condições do mercado permitam, por meio de um processo competitivo de venda". As informações são da Dow Jones.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.