Tamanho do texto

A bolsa de Xangai abriu com queda perto de 6%, oscilou em baixa de 4%, e seis horas depois voltou a cair até 7,63%

Bolsas da Ásia abrem em baixa após mercados despencarem na segunda
AP
Bolsas da Ásia abrem em baixa após mercados despencarem na segunda

O principal índice do mercado de ações da China caiu pelo quarto dia, mergulhando 7,6%. Esta foi a maior queda diária desde 2007. Durante o pregão, o índice chegou a perder 9%.

O Shanghai Composite fechou fechou em queda de 244.94 a 2.964,97 unidades. A Bolsa de Shenzhen perdeu 7,09%, a 1.749,07 pontos. Tudo isso em meio a crise que sacudiu os investidores no exterior. Durante a segunda feira, o indicador caiu 8,5%.

Por volta de 3h20 no Brasil, a bolsa de Xangai permanecia em forte queda de 6%. Os demais mercados estiveram estáveis, mas, contaminados pelo mercado chinês, voltaram a cair.

Investidores chineses monitorar os preços das ações em uma casa de corretagem em Pequim
AP
Investidores chineses monitorar os preços das ações em uma casa de corretagem em Pequim


No Japão, o índice Nikkei, que havia subido mais cedo terça-feira (hora local), fechou em queda de 3,9% em 17,806.70.  

Em Hong Kong, a Hang Seng Index caía menos de 1%.

As ações chinesas caíram sobre as duas últimas semanas, apesar de um esforço governamental de bilhões de dólares para parar uma queda nos preços.

*Com agências

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.