Tamanho do texto

O porta-voz da chanceler alemã Angela Merkel Steffen Seibert afirmou que nada vai mudar com a saída de Alexis Tsipras

O porta-voz da chanceler alemã Angela Merkel, Steffen Seibert, ressaltou nesta sexta-feira (21) que a Alemanha não ficou surpresa com a renúncia do primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras.

O primeiro-ministro grego Alexis Tsipras deixa seu escritório em Atenas (20/08)
AP
O primeiro-ministro grego Alexis Tsipras deixa seu escritório em Atenas (20/08)

"A renúncia não é uma surpresa", disse o representante ressaltando que "nada mudou" em relação ao terceiro pacote de ajuda financeira que Atenas receberá pelos próximos três anos - no valor de 86 bilhões de euros. Seguindo a mesma linha, a Comissão  Europeia também não demonstrou preocupação com uma possível troca de comando no poder grego.

A porta-voz da entidade, Annika Breidthardt, destacou que "a Comissão não está preocupada com a atuação do terceiro programa" porque ele "já foi votado pelo Parlamento" e incluiu reformas que "podem ser realizadas mesmo com as eleições".

Na quinta (20), Tsipras fez um pronunciamento em cadeia nacional para anunciar sua renúncia ao cargo e para convocar novas eleições - das quais é franco favorito. "O povo deve tomar o poder em suas mãos, vocês devem decidir se conseguimos levar o país a um caminho positivo, vocês devem dizer se somos capazes de levar o país à saída do memorando", afirmou.

Por causa da manobra política, a ala radical de seu partido, o Syriza, anunciou hoje que irá formar uma nova sigla. Os membros do grupo sempre foram contra a austeridade exigida pela União Europeia e votaram contra a aprovação do pacote de ajuda financeira em todas as sessões plenárias.

De acordo com a emissora britânica "BBC", já há 25 adesões ao "Unidade Popular" (Leike Anotita) e o líder da sigla será o ex-ministro de Energia Panagiotis Lafazanis. Mas, um dos nomes mais importantes das negociações e que, atualmente, faz oposição a Tsipras não apareceu na lista de dissidentes. Trata-se de Yanis Varoufakis, ex-ministro de Finanças, que saiu do cargo antes do fechamento do acordo entre Atenas e o Eurogrupo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.